O rock e o metal a serviço de Deus: o “lugar” e os territórios do movimento underground cristão brasileiro1

Diogo da Silva Cardoso

Resumo


O presente artigo pretende dar um panorama geral da manifestação estético-religiosa, no Brasil, de grupos jovens cristãos conhecidos como cristãos undergrounds. Devido à escassa literatura socioantropológica sobre o tema, faremos um diagnóstico preliminar, traçando as trajetórias, estratégias e conflitos diretamente vinculados à dinâmica dessa rede religiosa no campo religioso cristão. Partindo da diferenciação entre cristãos undergrounds e evangélicos, podemos chegar mais perto de uma análise fidedigna do movimento. Sua manifestação está inscrita no âmbito da mudança cultural (pós) moderna, que a todo instante nos interroga sobre as nossas convicções (religiosas, políticas, identitárias) e define novos parâmetros de ação individual e coletiva à luz dos valores seculares e hedonistas. A juventude cristã aqui analisada está nas "bordas" de um processo que não se restringe à dimensão “pura” do fato religioso, aglutinando questões de ordem social, geracional e política.

Texto completo:

PDF