Agroecologia e sustentabilidade

Fábio Cunha Coelho

Resumo


A AGROECOLOGIA não se baseia simplesmente na utilização deadubos orgânicos, ou na não utilização de agrotóxicos, ela, na verdade, está intimamente ligada ao conceito de sustentabilidade.Na AGROECOLOGIA a propriedade é entendida como um organismo, com sistemas que se inter-relacionam e interagem. Além disto, imita-se a natureza ao promoverem-se maiores biodiversidade e reciclagem de nutrientes. Mantém-se parte da propriedade com a vegetação natural, bem como se valoriza a mata ciliar. Assim, certamente, menos pragas e doenças acontecerão nos cultivos e criações, pois maior número de inimigos naturais de insetos, potencialmente pragas, estará “patrulhando” o agroecossistema e, ainda, ocorrerá menor incidência de organismos causadores de doenças. Desta forma, não se utilizam agrotóxicos nem adubos minerais, eutilizam-se práticas que não tragam danos ao ambiente, ao ser humano (produtor ou consumidor) e à sociedade.Na agroecologia, levam-se em consideração questões de âmbito ambiental, social, econômico e ético. Desta forma, a agroecologiacorresponde ao campo de conhecimentos que proporciona as bases científicas para apoiar o processo de transição do modelo de agricultura convencional para estilos de agriculturas de base ecológica, assim como do modelo convencional de desenvolvimento a processos de desenvolvimento rural sustentável. As práticas são pensadas e realizadas de forma interagente, respeitando-se o conhecimento acadêmico e o popular e estabelecendo-se diálogo entre os saberes rumo à sustentabilidade. Para que seja considerado sustentável, qualquer ação ou empreendimento deve considerar: a adaptabilidade; a diversidade; a equidade; a resiliência; a manutenção ou durabilidade, e a interação entre as dimensões.A adaptabilidade está relacionada com a flexibilidade do sistema, é a capacidade do sistema de encontrar novos níveis de equilíbrio,caracterizada pelas flutuações de suas variáveis.A diversidade permite a complexidade. É do grau de complexidade de sua rede de relações que depende a estabilidade de um sistema.A diversidade possibilita a manutenção, em níveis favoráveis, dos benefícios proporcionados pelo sistema, ao longo do tempo.segunda po gerados, garantindo padrões mínimos de qualidade de vida. A equidade apresenta dupla dimensão: intrageracional e intergeracional. A primeira está relacionada com a disponibilidade de um sistema mais seguro para a sociedade e a de ser definida como a satisfação das A AGROECOLOGIA é uma ciência, ou interação entre ciências, que proporciona as bases científicas e metodológicas para a promoção de estilos de agriculturas sustentáveis, tendo como um de seus eixos centrais a necessidade de produção de alimentos em quantidadesadequadas, com elevada qualidade biológica, para toda a sociedade.A equidade é entendida como a capacidade do sistema de distribuir de forma justa os benefícios, produtos e serviços necessidades presentes sem comprometer a capacidade das futuras gerações de garantirem suas próprias necessidades.A resiliência é a capacidade do sistema de retornar ao estado de equilíbrio ou manter o potencial produtivo depois de sofrer perturbaçõesgraves. Essa resiliência opera dentro de certos limites. Se a magnitude de uma perturbação excede a esses limites, o sistema não é capazde retornar à condição inicial. Os limites da resiliência são diferentes para os distintos sistemas.Manutenção ou durabilidade é a capacidade de conservação do sistema ao longo do tempo. E a interação entre as dimensões é a interrelaçãoe integração entre diferentes dimensões, como a social, a econômica, a ambiental, a cultural e a ética.