Os operadores argumentativos no efeito de sentido das redações: um estudo em cursinhos pré-vestibulares

Ana Lucia Monteiro Ramalho Poltronieri Martins, Luisa Gonçalves BarretoRudmar Marques de Castro, Rudmar Marques de Castro, Sávio Jorge Silva de Carvalho

Resumo


Nos últimos 15 anos, vêm ocorrendo, no Brasil, um aumento considerável na demanda de estudantes que pretendem ingressar nas universidades, sejam elas públicas ou privadas, e, paralelamente a este aumento, surgiram os cursinhos pré-vestibulares. Considerando a significativa contribuição da produção de texto ou redação para a obtenção de êxito na nota final dos vestibulandos, em especial no ENEM ? Exame Nacional do Ensino Médio ?, o presente trabalho visa identificar e analisar o uso dos operadores argumentativos em textos de natureza dissertativo-argumentativa. Para isso, os autores deste artigo utilizaram de suas experiências em sala de aula, como alunos e como professores de redação nos chamados “cursinhos”, a fim de verificar o uso semântico desses operadores, assim como a sua variedade no texto. Como professores, observamos que os alunos não utilizam operadores argumentativos diferenciados em seus textos, o que nos leva a pensar que tais alunos ou desconhecem ou evitam trazer novos operadores, porque não sabem o seu valor semântico. Para que o objetivo do trabalho seja alcançado, foram avaliadas e corrigidas cerca de 25 redações de um curso preparatório para vestibulares social da cidade de Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro; esses textos também servirão como instrumentos para os estudos pretendidos. Serão discutidos, ao longo do trabalho, temas como a dificuldade na utilização dos operadores argumentativos, principalmente a substituição dos operadores concessivos pelos adversativos; e a importância da produção textual nos ensinos fundamental e médio, importância tal que será analisada sob a perspectiva dos professores bem como dos estudantes.


Palavras-chave


Produção Textual. Operadores argumentativos. Pré-vestibular.