A ideologia do desenvolvimento sustentável: considerações sobre a sua prática no ensino de geografia

  • Felipe de Souza Ramão
  • Marcos Vinicius N. de Melo
  • Leandro Dias de Oliveira
Palavras-chave: Desenvolvimento Sustentável, Ideologia, Ensino de Geografia

Resumo

A concepção de Desenvolvimento Sustentável vem sendo apresentada como um receituário “inconteste” para a consecução de um equilíbrio sócio-ecológico planetário. Proveniente de conclaves internacionais cujo escopo era o ajuste da natureza aos interesses econômicos (através de estratégias para a conservação das riquezas naturais), tal concepção vem reunindo um crescente número de seguidores, fazendo com que documentos como o Relatório Brundtland e a Agenda 21 fossem aceitos acriticamente para a construção de um futuro melhor. Contudo, o Desenvolvimento Sustentável fica oculto em um poderoso discurso de “Proteção à Natureza”, transformando-se em “bula para salvação do mundo” e proporcionando a ilusão de representar menor agressão para o “meio ambiente”. Este artigo, escrito no âmbito do Curso de Geografia da FERLAGOS – Faculdade da Região dos Lagos, tem como escopo compreender – a partir da pesquisa e das experiências docentes de seus autores – a adoção do Desenvolvimento Sustentável no ensino de Geografia nos níveis fundamental e médio.

Biografia do Autor

Felipe de Souza Ramão
Licenciado em Geografia pela FERLAGOS – Faculdade da Região dos Lagos (Cabo Frio – RJ), com Pós-Graduação em Ensino de Geografia pela UERJ – Faculdade de Formação de Professores. Professor Auxiliar da FERLAGOS, do Ensino Médio do Instituto Católico de Educação e Cultura Mater Coeli e do Colégio Menino Jesus – Cabo Frio / RJ e da Secretaria Estadual de Educação – RJ
Marcos Vinicius N. de Melo
Licenciado em Geografia pela FERLAGOS – Faculdade da Região dos Lagos (Cabo Frio – RJ) e Professor do Ensino Fundamental do Colégio Menino Jesus – Cabo Frio / RJ.
Leandro Dias de Oliveira
Doutorando em Geografia pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas, Mestre em Geografia pela UERJ e Licenciado em Geografia pela UERJ – Faculdade de Formação de Professores. Professor Assistente do Curso de Geografia da UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Instituto de Agronomia – Departamento de Geociências), Campus Seropédica. Pesquisador vinculado ao NUPEE – Núcleo de Pesquisa Espaço e Economia.