Percepção ambiental de pescadores e do poder público municipal sobre as mudanças no estuário do Rio Paraíba do Sul (Rio de Janeiro, Brasil)

  • Leonardo Bernardo Campaneli Instituto Estadual do Ambiente
  • Juliana Barreto da Silva Instituto Federal Fluminense (IFFluminense)
  • Vicente de Paulo Santos de Oliveira Instituto Federal Fluminense (IFFluminense)
Palavras-chave: Erosão costeira. Assoreamento. Vazão fluvial. Aumento de salinidade. Participação popular no processo decisório.

Resumo

Focamos na percepção ambiental dos pescadores, Colônia de pesca Z-2 e Prefeitura do município de São João da Barra/RJ, reconhecendo a visão que esses atores têm sobre os impactos e transformações que vêm ocorrendo no estuário do Rio Paraíba do Sul. A percepção ambiental dos atores envolvidos foi obtida a partir da aplicação de questionários e entrevistas informais, visando identificar as divergências entre percepções, bem como apontar os caminhos para superá-las. Os resultados obtidos indicam que a percepção ambiental quanto aos problemas que assolam esse estuário bem como suas causas e possíveis soluções são comuns entre os entrevistados.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Bernardo Campaneli, Instituto Estadual do Ambiente
Mestre em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF)Biólogo do Instituto Estadual do Ambiente - Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil
Juliana Barreto da Silva, Instituto Federal Fluminense (IFFluminense)
Mestre em sociologia política pela Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF)Docente do Instituto Federal Fluminense - Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil
Vicente de Paulo Santos de Oliveira, Instituto Federal Fluminense (IFFluminense)
Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de ViçosaDocente do Instituto Federal Fluminense (IFFluminense) - Campos dos Goytacazes - RJ/Brasil

Referências

ALEMAR, A. Direito e Ambientalismo: fundamento para o estudo do direito ambiental. Belo Horizonte: Arraes editores, 2013. 201 p.

ALMEIDA, R.; SCATENA, L. M.; LUZ, M. S. Percepção ambiental e políticas públicas – dicotomias e desafios no desenvolvimento da cultura da sustentabilidade. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 43-64, jan./mar. 2017.

BLANCO, J. A.; VILORIA, E. A.; NARVÁEZ, J. C. B. ENSO and salinity changes in the Ciénaga Grande de Santa Marta coastal lagoon system, Colombian Caribbean. Stuarine costal and Shelf Science, Amsterdan, v. 166, p. 157-167, Feb. 2006.

CAMILONI, I.A.; BARROS, V.R. Extreme discharge events in the Paraná River and their climate forcing. Journal of hydrology, Amsterdam, v. 278, p. 94-106, Jul. 2003.

CEIVAP. Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. Disponível em: http://www.ceivap.org.br/dados-gerais.php. Acesso em: 11 jul. 2017.

COELHO, V. Paraíba do Sul: um rio estratégico. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2012. 336 p.

COTOVICZ JR., L. C. C. et al. Assessment of the trophic status of four coastal lagoons and one estuarine delta, eastern Brazil. Environmental Monitoring and Assessment, Berlin, v. 185, n. 4, p. 3297-3311, Apr. 2013.

CUNHA, M. C. Relações e dissensões entre saberes tradicionais e saber científico. Revista USP, São Paulo, n. 75, p. 76-84, set./nov. 2007.

DEL RIO, V.; OLIVEIRA, L. (orgs.). Percepção Ambiental: A experiência brasileira. São Carlos: Studio Nobel, Editora da UFSCa, 1996. 266 p.

DÉRY, S.J.; WOOD, E.F. Decreasing river discharge in northern Canada. Geophysical Research Letters, Malden, v. 32, L10401, p. 1-4, May 2005.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Bruxaria, oráculos e magia entre os azande. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004. 316p.

GALVÃO, J; BERMANN, C. Crise hídrica e energia: conflito nos usos múltiplos das águas. Estudos avançados, São Paulo, v. 19, n. 84, p. 43-68, maio/ago. 2015.

HUSSERL, B. Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica. 4. ed. Aparecida: Ideias e Letras, 2011. 383 p.

LEUZINGER, M. D.; CUREAU, S. Direito Ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. 373 p.

LÉVI-STRAUSS, C. O pensamento selvagem. 12. ed. Campinas: Papirus editora, 1990. 336 p.

LIU, W-C.; LIU, H-M. Assessing the Impacts of Sea Level Rise on Salinity Intrusion and Transport Time Scales in a Tidal Estuary, Taiwan. Water, Pequim, v. 6, p. 324-344, Jan. 2014.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M. Tendências hidrológicas da bacia do Rio Paraíba do Sul. São José dos Campos: INPE, 2005-05-12. INPE ePrint sid.inpe.br/ePrint@80/2005/05/05-11.13.21. Disponível em: http://urblib.net/sid.inpe.br/ePrint@80/2005/05.11.13.21. Acesso em: 13 maio 2017.

MARIN, A. A; OLIVEIRA, H. T.; COMAR, V. O imaginário sobre a água e suas implicações para o entendimento da interação do ser humano com o meio. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 12, p. 50-59, 2004.

MILARÉ, E. Direito do Ambiente. 8. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais. 2013. 1614 p.

MUNOZ, S.E.; DEE, S.G. El Niño increases the risk of lower Mississippi River flooding. Scientific reports, New York, v. 7, n. 1772, p.1-7, maio 2017.

NILSEN, D. L. et al. Effects of increasing salinity on freshwater ecosystems in Australia. Australian Jornal of Botony, Melbourne, v.51, n. 6, p.655-665, dez. 2003.

OLIVEIRA, E. C. Mudanças na Sedimentação do Delta do Rio Paraíba do Sul nos Últimos 40 Anos: Resultados do Manejo Excessivo. In: PEREIRA, S. D. et al. (eds.) Homem e as Zonas Costeiras: Tomo IV da Rede BrasPor. Rio de Janeiro: FAPERJ, 2015. p. 172-178.

OTAL, M. O. et al. Um olhar social sobre a saúde dos pescadores tradicionais da localidade de Atafona, São João da Barra-RJ. Vértices, Campos dos Goytacazes, v. 14, n. 3, p. 131-152, set./dez. 2012.

OVALLE, R. C. et al. Long-term trends in hydrochemistry in the Paraíba do Sul River, southeastern Brazil A. Journal of Hidrology, Amsterdam, v. 41, p. 191-203, Jan. 2013.

POTTER, I. C. et al. The concept of an estuary: a definition that incorporates systems which can became closed to the ocean and hypersaline. Estuarine costal andShelf Science, Amsterdan, v. 87, p. 487-500, Feb. 2010.

RIO DE JANEIRO (ESTADO). Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, abastecimento e pesca. FIPERJ. Diagnóstico da pesca no estado do Rio de Janeiro. 2013. 101 p.

RODRIGUES, M. L. et al. A percepção ambiental como instrumento de apoio na gestão e na formulação de políticas públicas ambientais. Saúde e Sociedade, São Paulo, v.21, supl. 3, p. 96-110, dez. 2012.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C.F.; LUCIO, M.P.B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013. 624 p.

SÁNCHEZ, L. H. Avaliação de Impacto Ambiental: conceitos e métodos. São Paulo: Oficina de textos, 2008. 495 p.

SOFFIATI, A. As lagoas do Norte Fluminense: contribuição à história de uma luta. Campos dos Goytacazes: Essentia Editora, 2013. 203 p.

SOFFIATI, A. DNOS: uma instituição mítica da república brasileira. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 61-76, nov. 2005.

SONG, J. I.; WOO, S. B. Study on variability of residual current and salinity structure according to river discharge at the Yeoungsan River Estuary, South Korea. Procedia Engineering, Amsterdan, v. 116, p. 1002-1008, ago. 2015.

SOUSA, L. C. et al. Nova transposição do Rio Paraíba do Sul: uma reflexão sobre os conflitos do uso da água e seus impactos socioambientais. In: SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE GESTÃO DE RECURSOS HIDRÍCOS, 4., FÓRUM AMBIENTAL ALBERTO RIBEIRO LAMEGO, 5., 2014, Campos dos Goytacazes, RJ. Campos dos Goytacazes, RJ: Essentia Editora, 2014. Disponível em: http://www.essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/srhidro/article/view/5597. Acesso em: 11 jul. 2017.

SOUZA, L. F. et al. Crise hídrica na Bacia do Rio Paraíba do Sul: enfrentando a pior estiagem dos últimos 85 anos. Revista Ineana, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p. 26-47, jul./dez. 2015.

STERZA, J.M.; FERNANDES, L. F. Distribution and abundance of Cladocera (Branchiopoda) in the Paraíba do Sul River Estuary, Rio de Janeiro, Brazil. Brazilian Journal of Oceanography, São Paulo, v. 54, n. 4, p. 193–204, dez. 2006.

VARGAS, C.I.C.; VAZ, N.; DIAS, J.M. An evaluation of climate change effects in estuarine salinity patterns: aplicattion to a Ria de Aveiro shallow water system. Estuarine costal and Shelf Science, Amsterdan, v. 189, p. 33-45, Mar. 2017.

VASCO, A.P.; ZAKRZEVSKI, S.B.B. O estado da arte das pesquisas sobre percepção ambiental no Brasil. Perspectivas, Erechim, v. 34, n. 125, p. 17-28, mar. 2010.

VILLAR, L.M. et al. A percepção ambiental entre os habitantes da região noroeste do estado do Rio de Janeiro. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p. 537-543, set. 2008.

YLÖSTALO, P. et al. Loadings of dissolved organic matter and nutrientes from the Neva River into the Gulf of Finland – Biogeochemical composition and spatial distribution within the salinity gradiente. Marine chemistry, Amsterdam, v. 186, p. 58-61, Jul. 2016.

YU, Y.; ZHANG, H.; LEMCKERT, C. Salinity and turbidity distributions in the Brisbane river estuary, Australia. Journal of hydrology, Amsterdam, v. 516, p. 3338-3352, Jul. 2014.

ZAPPES, C.A.; OLIVEIRA, P.C.; BENDITTO, A.P.N. Percepção de pescadores do Norte Fluminense sobre a viabilidade da pesca artesanal com a implantação de megaempreendimento portuário. Boletim do Instituto de Pesca, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 73-88, jan. 2016.

Publicado
31-12-2018
Como Citar
CAMPANELI, L. B.; DA SILVA, J. B.; DE OLIVEIRA, V. DE P. S. Percepção ambiental de pescadores e do poder público municipal sobre as mudanças no estuário do Rio Paraíba do Sul (Rio de Janeiro, Brasil). Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 12, n. 2, p. 248-259, 31 dez. 2018.
Seção
Artigos originais