Estudo de Tratamentos Aplicados a Lixiviado de Aterros Sanitários

  • Aricelso Maia Limaverde Filho Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Macaé/RJ
  • Luiz André Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Macaé/RJ
Palavras-chave: Aterros sanitários, Tratamento de chorume, Resíduos sólidos

Resumo

Nos dias atuais, muito se discute sobre o grande volume de resíduos sólidos gerados nas grandes cidades e qual a melhor forma de acondicioná-los e de tratar seus subprodutos. Os aterros sanitários são conhecidos por receber grande quantidade e variedade de resíduos sólidos urbanos. Decorrente disto, o chorume (lixiviado) produzido na decomposição desses resíduos possui características peculiares e grande complexidade química, sendo conhecidos também por sua elevada turbidez, cor e odor característicos, além da alta recalcitrância de seus constituintes. Este trabalho teve como objetivo apresentar algumas técnicas utilizadas no tratamento de lixiviados de aterros e avaliar seu desempenho através da aplicação de algumas dessas técnicas. O chorume utilizado foi coletado no aterro de Gericinó (Bangu - Rio de Janeiro). Os tipos de tratamento que serão abordados neste trabalho envolvem processos de coagulação/floculação, adsorção em carvão ativado e filtração por membranas. Foram realizados inicialmente - como etapa de pré-tratamento - os testes em batelada de coagulação, seguidos do processo de adsorção em carvão. Também se verificou o comportamento das amostras filtradas após o pré-tratamento. Ao final dos ensaios, obteve-se um clarificado com demanda química de oxigênio (DQO) até 90% menor, remoção de 97% da absorbância e ausência quase total de turbidez.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aricelso Maia Limaverde Filho, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Macaé/RJ
Doutor em Ciências – Química Analítica (PUC-Rio). Professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Campus Macaé – Macaé/RJ – Brasil.
Luiz André Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Macaé/RJ
Bacharel em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Campus Macaé – Macaé/RJ – Brasil.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR 10004: Resíduos Sólidos Classificação. Rio de Janeiro, 2004. p. 1.

ALBUQUERQUE, E. M. Avaliação do tratamento combinado de lixiviado de aterro sanitário e esgoto sanitário em sistemas de lodos ativados. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia Hidráulica e Saneamento) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2012. 278 p.

APHA. AWWA. WPCF. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 21th ed. [Sl], 2005.

AZIZ, A. A. et al. Colour removal from landfill leachate by coagulation and flocculation processes. Bioresource Technology, v. 98, n. 1, p. 218-220, Jan. 2006.

BILA, D. M. et al. Ozonation of a landfill leachate: evaluation of toxicity removal and biodegradability improvement. Journal of Hazardous Materials, v. 117, n. 2-3, p. 235-242, 31 January 2005.

BRASIL. Lei no. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 3 ago. 2010. Seção 1, p. 3. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 2018.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente, Ministério do Meio Ambiente. Resolução nº 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646.

CASTRILLÓN, L. et al. Physico-chemical and biological treatment of MSW landfill leachate. Waste Management, v. 30, p. 228-235, 2010.

CHEIBUB, A. F. Utilização da coagulação/Floculação e processos oxidativos avançados no tratamento de lixiviado de aterro sanitário estabilizado. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2009.

CHRISTENSEN, T. et al. Biogeochemistry of Landfill Leachate Plumes. Applied Geochemistry, v. 16, p. 659-718, 2001.

FELICI, E. M. et al. Remoção de carga orgânica recalcitrante de lixiviado de resíduos sólidos urbanos pré-tratado biologicamente por coagulação química-floculação-sedimentação. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 27., 2013. p. 177-184.

FERREIRA, J. A.; GIORDANO, G.; RITTER, E. Revisão das técnicas de tratamento de chorume e a realidade do Estado do Rio de Janeiro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 21., 2013, Joinville. Anais [...]. Joinville, SC: ABES, 2003.

IBGE. Pesquisa nacional de saneamento básico 2008. Rio de Janeiro, 2010. 219 p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45351.pdf. Acesso em: 2018.

KAWAHIGASHI, F. et al. Pós-tratamento de lixiviado de aterro sanitário com carvão ativado. Eng. Sanit. Ambient. [online], v. 19, n. 3, p. 235-244, 2014.

LO, I. M. Characteristics and Treatment of Leachates from Domestic Landfills. Environment International, v. 22, n. 4, p. 433-442, 1996.

MARAÑÓN, E. et al. Coagulation-flocculation as a pretreatment process at a landfill leachate nitritication-desnitrification plant. Journal of Hazardous Materials, v. 156, p. 538-544, 2008.

NTAMPOU, X.; ZOUBOULIS, A. I.; SAMARAS, P. Appropriate combination of physico-chemical methods (coagulation/flocculation and ozonation) for the efficient treatment of landfill leachates. Chemosphere, v. 62, n. 5, p. 722-730, Feb. 2006.

POVINELLI, J.; ALÉM SOBRINHO, P. Introdução. In: GOMES, L. P. (coord.). Estudos de caracterização e tratabilidade de lixiviados de aterros sanitários para as condições brasileiras. Rio de Janeiro: ABES, 2009. p. 19-25. (Projeto PROSAB; Resíduos sólidos, 3). Disponível em: https://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/historico-de-programas/prosab/prosab5_tema_3.pdf. Acesso em: 2018.

QUEIROZ, L. M. et al. Aplicação de processos físico-químicos como alternativa de pré e pós-tratamento de lixiviados de aterros sanitários. Eng. Sanit. Ambient. [online], v. 16, n. 4, p. 403-410, 2011.

REICHERT, G. A. Aterro sanitário, projeto, implantação e operação. Porto Alegre: ABES, 2000.

RIO DE JANEIRO (Cidade). Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos. Companhia Municipal de Limpeza Urbana. Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – PMGIRS da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ. 2015. 71 p.

SILVA, F. B. Tratamento Combinado de Lixiviados de Aterros Sanitários. 2009. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) - EQ/UFRJ, 2009.

SILVA, L. A. Estudo de Tratamentos Aplicados a Lixiviado de Aterros Sanitários. 2017. 67 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação Bacharel em Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, campus Macaé, 2017.

TATSI, A. A. et al. Coagulation-flocculation pretreatment of sanitary landfill leachates. Chemosphere, v. 53, n. 7, p. 737-744, Nov. 2003.

TELLES, C. A. S. Processos Combinados para o Tratamento de Lixiviado de Aterro Sanitário. 2010. 130 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) - COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, 2010.

WANG, Z. et al. Landfill leachate treatment by a coagulation-photo oxidation process. Journal of Hazardous Materials, v. 95, n. 1-2, p. 153-159, 11 Nov. 2002.

Publicado
27-06-2019
Como Citar
LIMAVERDE FILHO, A. M.; SILVA, L. A. Estudo de Tratamentos Aplicados a Lixiviado de Aterros Sanitários. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 13, n. 1, p. 118-130, 27 jun. 2019.
Seção
Artigos de revisão