Quintais Domésticos e sua Importância na Preservação da Fauna Sinantrópica em Municípios Fluminenses

  • Manuellem de Freitas Rios Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ), Paracambi/RJ
  • Marcos Pires Mendes Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ), Paracambi/RJ
Palavras-chave: Quintais urbanos, Animais sinantrópicos, Biodiversidade, Mata Atlântica

Resumo

Em ambientes que sofrem degradação ambiental, os animais sinantrópicos, ou que vivem nas cidades, costumam encontrar alimento e moradia em quintais domésticos, que têm sido escassos, mas possuem diversas contribuições para o equilíbrio ecológico. Este estudo objetiva identificar a presença de animais da fauna sinantrópica em quintais urbanos, verificando se existe associação entre a diversidade florística e faunística. Foram realizadas visitas de campo e entrevistas, levantando relatos de animais sinantrópicos. Foram encontradas trinta (30) espécies de animais, com destaque para insetos e aves, influência da permeabilidade dos quintais, espécies que não foram encontradas e incompreensão da população quanto à importância da fauna sinantrópica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manuellem de Freitas Rios, Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ), Paracambi/RJ
Tecnóloga em Gestão Ambiental (FAETERJ Paracambi) – Japeri/RJ – Brasil.
Marcos Pires Mendes, Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ), Paracambi/RJ
Especialista em Ciências Biológicas (FISIG). Tecnólogo em Gestão Ambiental (FAETERJ Paracambi) – Japeri/RJ – Brasil.

Referências

ALMEIDA, A. R.; ZEM, L. M.; BIONDI, D. Relação observada pelos moradores da cidade de Curitiba - PR entre a fauna e árvores frutíferas. REVSBAU, Piracicaba, SP, v. 4, n.1, p.3-20, 2009. Disponível em: http://silvaurba.esalq.usp.br/revsbau/artigos_cientificos/artigo70-versao_publicacao.pdf. Acesso em: 20 jan. 2017.

AMÂNCIO, S.; SOUZA, V. B.; MELO, C. Pitangus sulphuratus como indicador de qualidade ambiental em área urbana, Uberlândia/MG. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 8., 23 a 28 de set. 2007, Caxambu, MG. Disponível em: http://www.seb-ecologia.org.br/viiiceb/pdf/210.pdf. Acesso em: 3 abr. 2017.

ANDRADE, T. Y. I.; TALAMONI, J. L. B. Morcegos, anjos ou demônios? Desmitificando os morcegos em uma trilha interpretativa. Rev. Simbio-Logias, v. 8, n. 11, dez. 2015. Disponível em: http://docplayer.com.br/42955009-Morcegos-anjos-ou-demonios-desmitificando-os-morcegos-em-uma-trilha-interpretativa.html Acesso em: 10 mar. 2017.

ANIMAIS venenosos: serpentes, anfíbios, aranhas, escorpiões, insetos e lacraias. 2. ed. rev. ampl. São Paulo: Instituto Butantã, 2017.40 p. Disponível em: http://publicacoeseducativas.butantan.gov.br/web/animais-venenosos/pages/pdf/animais_venenosos.pdf. Acesso em: 5 mar. 2017.

CALIXTO, J. B. Biodiversidade como fonte de medicamentos. Ciência e Cultura, v. 55, n. 3, p. 37-39, 2003. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252003000300022. Acesso em: 19 set. 2016.

CARNIELLO, M. A. et al. Quintais urbanos de Mirassol D’Oeste - MT, Brasil: uma abordagem etnobotânica. ACTA Amazônica, v. 40, n. 3, p. 451–470, 2010. Disponível em: https://www.researchgate.net/ profile/Germano_Neto2/publication/228907283_Quintais_urbanos_de_Mirassol_D'Oeste-MT_Brasil_uma_abordagem_ etnobotanica/links/565c4e2d08ae4988a7bb6956.pdf

CORDEIRO, P. H. C. Padrões de distribuição geográfica da avifauna, com ênfase nas espécies endêmicas e ameaçadas, nos remanescentes de Mata Atlântica no sul da Bahia. Corredor de biodiversidade da Mata Atlântica do sul da Bahia. Ilhéus: Instituto de Estudos Sócio-Ambientais do Sul da Bahia e Conservation International do Brasil, 2003. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Paulo_Chaves_Cordeiro/publication/265986836_PADROES_DE_DISTRIBUICAO_GEOGRAFICA_DA_AVIFAUNA_COM_ENFASE_NAS_ESPECIES_ENDEMICAS_E_AMEACADAS_NOS_REMANESCENTES_DE_MATA_ATLANTICA_NO_SUL_DA_BAHIA/links/5597e45808ae99aa62c9f62a/PADROES-DE-DISTRIBUICAO-GEOGRAFICA-DA-AVIFAUNA-COM-ENFASE-NAS-ESPECIES-ENDEMICAS-E-AMEACADAS-NOS-REMANESCENTES-DE-MATA-ATLANTICA-NO-SUL-DA-BAHIA.pdf. Acesso em: 26 fev. 2017.

DELECAVE, B. Insetos e a biodiversidade. InVivo, Fiocruz, 26 jan. 2011. Disponível em: http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=1133&sid=2. Acesso em: 20 mar.2017.

FERREIRA, A. L. Pesquisa inédita produz húmus com o uso de piolhos-de-cobra. Embrapa Notícias, 30 ago. 2016. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/15857674/pesquisa-inedita-produz-humus-com-o-uso-de-piolhos-de-cobra. Acesso em: 03 nov. 2016.

FRANCO, J. L. A. O conceito de biodiversidade e a história da biologia da conservação: da preservação da wilderness à conservação da biodiversidade. História (São Paulo), v. 32, n. 2, p. 21-48, dec. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/his/v32n2/a03v32n2.pdf. Acesso em: 2017.

KUMAR, B. M.; NAIR, P. K. R. The enigma of tropical homegardens. Agroforestry Systems, v. 61, p.135-152, 2004.

LACRAIAS. Rio de Janeiro: Instituto Vital Brazil, 2017. Disponível em: http://www.vitalbrazil.rj.gov.br/lacraias.html. Acesso em: 20 mar. 2017.

LEAL, F. C.; LOPES, A. V.; MACHADO, I. C. Polinização por beija-flores em uma área de caatinga no Município de Floresta, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Revista Bras. Bot., v.29, n.3, p. 379-389, jul./set. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbb/v29n3/a05v29n3. Acesso em: 30 mar. 2017.

MENDONÇA, L. B.; ANJOS, L. Beija-flores (Aves, Trochilidade) e seus recursos florais em uma área urbana do sul do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, v. 22, n.1, p. 51-59, mar. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbzool/v22n1/a07v22n1. Acesso em: 20 fev. 2017.

MICHEL, P. et al. Níveis de enzootia por ectoparasitos em amostras de rolinha [Columbina talpacoti (TEMMINCK, 1810)] no Rio De Janeiro, Brasil. Quintais, v.11, n.4, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ev/v11 Quintaisn4/v11n4a03. Acesso em: 22 mar. 2017.

MORAES, P. L. A importância dos répteis e anfíbios para o equilíbrio ambiental. Mundo Educação, Ecologia, 2017. Disponível em: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/a-importancia-dos-repteis-anfibios-para-equilibrio-ambiental.htm. Acesso em: 26 jan. 2017

O PAPEL das aves nos ecossistemas. Londrina, PR: CMB 2007. Disponível em: http://www.cmbconsultoria.com.br/servicos/monitoramento/ecovillas/ novembro-2007/o-papel-das-aves/. Acesso em: 25 fev. 2017.

PEREIRA, G. A. et al. O uso de espécies vegetais, como instrumento de biodiversidade da avifauna silvestre, na arborização pública: o caso do Recife. 2005. Atualidades Ornitológicas, Fundação de Ensino Superior de Olinda, Funeso, n.125, p. 10, maio/jun. 2005. Disponível em: http://www.ao.com.br/download/avifarec.pdf. Acesso em: 25 fev. 2017.

RICHTER, C. et al. Levantamento da arborização urbana pública de Mata/RS. REVSBAU, Piracicaba, SP, v.7, n.3, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v7i3.66535.

RIOS, M. F.; HUBER, F. Levantamento da biodiversidade em quintais domésticos e sua possível importância na segurança alimentar e preservação da flora da Mata Atlântica. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO AMBIENTAL E BIODIVERSIDADE (SIGABI) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, 6., 2017, Instituto de Três Rios, ITR. Anais [...]. Disponível em: https://www.itr.ufrrj.br/sigabi/wp-content/uploads/6_sigabi/Sumarizado/RIOS_ MANUELLEM.pdf.

SANTOS, M. F. B.; CADEMARTORI, C. V. Estudo comparativo da avifauna em áreas verdes urbanas da região metropolitana de Porto Alegre, sul do Brasil. Biotemas, v.23, n.1, p. 181, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/view/2175-7925.2010v23n1p181/ 17526. Acesso em: 25 fev. 2017.

SEIXAS, C. F. B. Aranhas: A aranha e sua teia podem ser benéficas ao homem. UOL, Pesquisa escolar, Biologia, 16 fev.2006. Disponível em: https://educacao.uol.com.br/disciplinas/biologia/aranhas-a-aranha-e-sua-teia-podem-ser-beneficas-ao-homem.htm. Acesso em: 05 mar. 2017.

SOARES, S. C. et al. Percepção dos Moradores de Goioerê, PR, sobre a Fauna silvestre urbana. Arquivos do MUDI, v. 15, n.1-3, 2011. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ArqMudi/ article/view/21068/11229. Acesso em: 11 jan. 2017.

STEFFEN, G. P. K. et al. Importância ecológica e ambiental das minhocas. Revista de Ciências Agrárias, v. 36, n.2, 2013. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-018X2013000200002. Acesso em: 2 abr. 2017.

VERDADE, V. K.; DIXO, M.; CURCIO, F. F. Os riscos de extinção de sapos, rãs e pererecas em decorrência das alterações ambientais. Estud. av., São Paulo, v. 24, n. 68, p. 161-172, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0103-40142010000100014&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 29 mar. 2017.

VOCÊ sabe qual é a importância das aves para todos nós? Instituto Brookfield, 2012. Disponível em: http://blog.institutobrookfield.org.br/ index.php/2012/09/voce-sabe-qual-e-a-importancia-das-aves-para-todos-nos/. Acesso em: 21 mar. 2017.

Publicado
27-06-2019
Como Citar
RIOS, M. DE F.; MENDES, M. P. Quintais Domésticos e sua Importância na Preservação da Fauna Sinantrópica em Municípios Fluminenses. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 13, n. 1, p. 153-167, 27 jun. 2019.
Seção
Artigos originais