Mecanismos para identificação de feições suspeitas provenientes de atividade petrolífera na área da Bacia de Campos no estado do Rio de Janeiro

Palavras-chave: Bacia de Campos, Óleo, SAR

Resumo

O presente artigo pretende demonstrar ao leitor a importância da utilização de tecnologias para identificação e tomada de decisões durante a ocorrência de um derrame acidental ou por descontrole operacional proveniente de atividades petrolíferas.  Para tal processo, é necessário conhecer de forma integral, ou mesmo possuir uma estimativa deles, quais fatores ambientais influenciam a trajetória e intemperização do óleo, já que o ambiente oceânico é dinâmico.  Em locais cuja atividade petrolífera é executada intensamente, é requerido que ações mais rotineiras e assertivas sejam implementadas.  A área de exploração e produção de petróleo da bacia de Campos, no Estado do Rio de Janeiro, é um deles.  Isso devido à sua grande população de unidades de exploração e produção, bem como ao trânsito de embarcações de apoio a essa atividade.  Somado a esses fatores, a costa do Estado do Rio de Janeiro possui importância turística e de pesca.  Com esse cenário, faz-se necessária constante vigilância.  A análise de imagens orbitais com a tecnologia SAR – radar de abertura sintética – para identificações de feições que podem conter substâncias oleosas contribui para um monitoramento efetivo e é capaz de promover uma melhor utilização de recursos quando assimilada com outras ferramentas de monitoramento ou combate à poluição por óleo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Fernandes Moreira, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense
Mestranda em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense, campus Macaé) – Macaé/RJ – Brasil. E-mail: jufernandesm@gmail.com
Marcos Antônio Cruz Moreira, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense
Doutor em Engenharia Elétrica (UFRJ). Professor Titular do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense, campus Macaé) – Macaé/RJ – Brasil. E-mail: macruz@iff.edu.br
Augusto Eduardo Miranda Pinto, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense
Doutor em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Coordenador do Mestrado em Engenharia Ambiental no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense, campus Macaé) – Macaé/RJ – Brasil. E-mail: apinto@iff.edu.br

Referências

ALPERS, W.; HOLT, B.; ZENG, K. Oil spill detection by imaging radars: Challenges and pitfalls. Remote Sensing of Enviroment, v. 201, p. 133-147, 2017.

BENTZ, M.C. Reconhecimento automático de eventos ambientais costeiros e oceânicos em imagens de radares orbitais. 2006. Tese (Doutorado em Ciências em Engenharia Civil) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, COPPE, Rio de Janeiro, 2006.

BRASIL. Lei no. 9.966, de 28 de abril de 2000. Institui a prevenção, o controle e a fiscalização da poluição causada por lançamento de óleo e outras substâncias nocivas ou perigosas em águas sob jurisdição nacional e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, edição extra, p. 1, 29 abr. 2000,

BRASIL. Marinha do Brasil. MARPOL. Disponível em: https://www.ccaimo.mar.mil.br/marpol. Acesso em: 28 nov. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução CONAMA, no. 398, de 11 de junho de 2008. Dispõe sobre o conteúdo mínimo do Plano de Emergência Individual para incidentes de poluição por óleo em águas sob jurisdição nacional, originados em portos organizados, instalações portuárias, terminais, dutos, sondas terrestres, plataformas e suas instalações de apoio, refinarias, estaleiros, marinas, clubes náuticos e instalações similares, e orienta a sua elaboração. Diário Oficial da União, n. 111, Brasília, DF, p. 101-104, 12 jun. 2008. Seção 1.

CARPENTER, A. Oil Pollution in the North Sea: The Impact of Governance Measures on Oil Pollution over Several Decades. Hydrobiologia, v. 845, p. 109-127, 2019.

FANG, J. et al. Oil Spill Monitoring based on SAR Remote Sensing Imagery. Aquatic Procedia, p. 112-118, 2015.

FERRARO, G. et al. Towards na Operacional Use of Space Imagery for Oil Pollution Monitoring in the Mediterranean basin: A Demostration in the Adriatic Sea. Marine Pollution Bulletin, v. 54, p. 403-422, 2007.

FINGAS, M.; BROWN, C.E. Review of Oil Spill Remote Sensing. Spill Science & Technology Bulletin, v. 4, p. 199-208, 1997.

GOMES, L. F. A. M.; GOMES, C. F. S. Princípios e Métodos para Tomada de Decisão Enfoque Multicritério. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2019.

HODGETT, B. et al. Supporting the Multi-Criteria Decision Aiding Process: R and MCDA package. EURO Journal on Decisio Processes, p. 169-194, 2017.

MARINS, C.S.; SOUZA, D.O.; BARROS, M.S. O Uso do Método de Análise Hierárquica (AHP) na Tomada de Decisões Gerenciais: Um Estudo de Caso. In: SBPO PESQUISA OPERACIONAL NA GESTÃO DO CONHECIMENTO, 41., 2009.

PETROBRAS. Nossas atividades principais operações Bacia de Campos. Disponível em: http://www.petrobras.com.br/pt/nossas-atividades/principais-operacoes/bacias/bacia-de-campos.htm. Acesso em: 21 jun. 2019.

SOLER, L.S. Detecção de Manchas de Óleo na Superfície do Mar por Meio de Técnicas de Classificação Textural de Imagens de Radar de Abertura Sintética (RADARSAT-1). 2000. Dissertação (Mestrado em Sensoriamento Remoto) – INPE, 2000.

XU, Q. et al. Satellite Observations and Modeling of Oil Spill TRajectories in the Bohai Sea. Marine Pollution Bulletin, v. 71, p. 107-116, 2013.

Publicado
16-04-2020
Como Citar
MOREIRA, J. F.; MOREIRA, M. A. C.; PINTO, A. E. M. Mecanismos para identificação de feições suspeitas provenientes de atividade petrolífera na área da Bacia de Campos no estado do Rio de Janeiro. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 14, n. 1, p. 40-49, 16 abr. 2020.
Seção
Artigos de revisão