A utilização de graxas em revestimentos durante a construção de poços de petróleo: análise de Fichas de Informações de Segurança de Produtos Químicos

Palavras-chave: Poluição, Ecotoxicologia, Graxa, Petróleo, Dope-Free

Resumo

A poluição oceânica vem ganhando cada vez mais notoriedade, tamanha a frequência da constatação de que muitas espécies aquáticas e regiões (até então preservadas) têm sido afetadas direta ou indiretamente por ações individuais e corporativas. Diante da lacuna existente nos registros relacionados à utilização de graxas em revestimentos instalados em poços de petróleo (tanto onshore quanto offshore), considerando as premissas da ecotoxicologia, este estudo destaca a fragilidade na divulgação dos parâmetros ambientais relacionados a algumas das graxas de estocagem (Kendex OCTG e Jet-LubeKorr-Guard) e descida (Lubrax Lith PM1 e Bestolife 72733) mais utilizadas no Brasil. Considerando a existência de opções que dispensam a utilização de tais produtos químicos durante todo o ciclo de vida dos produtos (tecnologia “dope-free”), o aprofundamento de estudos afins (especialmente testes de toxicidade), bem como a adoção de medidas com menor potencial poluidor nas atividades de construção de poços, são sugeridos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samantha Souza de Almeida, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense
Mestranda em Engenharia Ambiental do  Instituto  Federal  de  Educação,  Ciência  e  Tecnologia Fluminense- campus Macaé - Macaé (RJ) – Brasil. E-mail: samantha-almeida@hotmail.com
Manildo Marcião de Oliveira, Instituto Federal Fluminense
Doutor em Biologia (Biociências Nucleares) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2009). Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e coordenador do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental (LEMAM) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense Campus Cabo Frio/RJ – Brasil.E-mail: manildodpicf@gmail.com
Arthur Neves Fraga Serejo, Faculdade Professor Miguel Ângelo da Silva Santos
Especialista em Engenharia Ambiental pela Universidade Cândido Mendes – Rio de Janeiro (RJ) – Brasil – E-mail: arthur1323@gmail.com  

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO. Anuário Estatístico 2018. Disponível em: http://www.anp.gov.br/publicacoes/anuario-estatistico/anuario-estatistico-2018. Acesso em: 16 ago. 2019

AMERICAN REFINING GROUP. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico FISPQ Kendex OCTG. 2015. Disponível em: https://www.amref.com/Media/Files/ind_msds/V10_4421_B09_KENDEX_OCTG_NH.pdf. Acesso em: 10 ago. 2019

ARTAL, M. C. et al. Toxicity responses for marine invertebrate species of brazilian occurrence. Ecotoxicology and Environmental Contamination, v. 14, n. 1, p. 15–25, 2019. Disponível em: https://ecotoxbrasil.org.br/upload/926b043402630860ec49cab9fe1515c8-002-13889-15-25.pdf. Acesso em: 22 ago. 2019.

ASLAN, J. F. et al. Toxicity of drilling fluids in aquatic organisms: a review. Ecotoxicology and Environmental Contamination, v. 14, n. 1, p. 35-47, 2019. Disponível em: https://ecotoxbrasil.org.br/upload/ff2d4aeacee746f2856a376b668a2196-004-13814-35-47.pdf. Acesso em: 8 nov. 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14725:2014: Produtos químicos — Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente - Parte 4: Ficha de informações de segurança de produtos químicos FISPQ. Rio de Janeiro: ABNT, 2014. Disponível em: https://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=325473#. Acesso em: 7 jan. 2020.

BESTOLIFE CORPORATION. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico FISPQ Bestolife 72733. 2018. Disponível em: https://cdn.shopify.com/s/files/1/0801/7593/files/72733_SP_V_16.2.pdf?7076649191211413896. Acesso em: 11 out. 2019.

BRASIL. Decreto Federal nº 2.657, de 3 de julho de 1998. Promulga a Convenção nº 170 da OIT, relativa à Segurança na Utilização de Produtos Químicos no Trabalho, assinada em Genebra, em 25 de junho de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d2657.htm. Acesso em: 11 nov. 2019.

BRASIL. Lei n°12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 5 nov. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº. 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências: CONAMA, 2005. Diário Oficial da União, Brasília, DF: Imprensa Oficial, 17 mar. 2005. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=459. Acesso em: 3 nov. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº 393, de 08 de agosto de 2007. Dispõe sobre o descarte contínuo de água de processo ou de produção em plataformas marítimas de petróleo e gás natural, e dá outras providências. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/res/res07/res39307.pdf. Acesso em: 3 nov. 2019.

BRENDOLAN, R. A.; GOMES, A. S. Uso do Psamobentos em estudos de ecotoxicologia marinha no Brasil: Revisão bibliográfica com ênfase em substâncias de petróleo. In: CONGRESSO BRASILEIRO P&D EM PETRÓLEO E GÁS, 2., 2003.

BUCHEB, J. A. O regime jurídico dos dados e informações de exploração e produção de petróleo e gás natural. Revista de Direito Administrativo, v. 239, p. 149-176, 2005. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rda/article/view/43865. Acesso em: 28 jan. 2020.

CAMPOS, L. F. et al. Estudo da geração de resíduos nas operações de perfuração e cimentação

durante a construção de poços marítimos de petróleo e gás. Boletim do Observatório Ambiental

Alberto Ribeiro Lamego, v. 10, n. 1, p. 119, 2016. Disponível em:

https://www.researchgate.net/publication/312521356_Estudo_da_geracao_de_residuos_nas_operacoes_

de_perfuracao_e_cimentacao_durante_a_construcao_de_pocos_maritimos_de_petroleo_e_gas. Acesso

em: 9 out. 2019.

CASTIÑEIRAS, T. H.; GORETTA, E. A.; MERLIAHMAD, M. Sharing

Experiences of the use of “Dope-Free” Connections. Indonesian Petroleum Association, 2013.

Disponível em: http://archives.datapages.com/data/ipa_pdf/084/084001/pdfs/IPA13-E-145.htm.

Acesso em: 28 out. 2019.

CHIPINDU, N. S. C. Pós-análise em problemas de perfuração de poços marítimos

de desenvolvimento. 2010. Dissertação (Mestrado) – UNICAMP, Campinas, São Paulo, 2010. Disponível em:

http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/263688/1/Chipindu_NjaloSocratesChipongue_M.pdf. Acesso em: 24 out. 2019.

CLARO, P. B. O.; MAFRA, F. L. N.; CLARO, D. P. Consciência ou Imposição: um estudo sobre os fatores condicionantes do comportamento ambiental de uma organização rural Holandesa. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 8, n. 3, jul./set. 2001. Disponível em: http://docplayer.com.br/17155501-Consciencia-ou-imposicao-um-estudo-sobre-os-fatores-condicionantes-do-comportamento-ambiental-de-uma-organizacao-rural-holandesa.html. Acesso em: 13 fev. 2020.

COSTA, C. R. et al. A toxicidade em ambientes aquáticos: discussão e métodos de avaliação. Química Nova, São Paulo, v. 31. n.7, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422008000700038. Acesso em: 7 out. 2019.

CORDES, E. E. et al. Environmental impacts of the deep-water oil and gas industry: a review to guide management strategies. Frontiers in Environmental Science, v. 4, p. 58, 2016. Disponível em: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fenvs.2016.00058/full. Acesso em: 5 fev. 2020.

DIAS, G. J.; COUTINHO, l. L. G. A.; MARTINS, R. P. Modelagem tridimensional do lançamento de cascalhos de perfuração de poços de petróleo em águas profundas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO E GÁS, 2004. Disponível em: http://www.portalabpg.org.br/PDPetro/3/trabalhos/IBP0316_05.pdf. Acesso em: 12 fev. 2020.

DUAN, M. et al. Parental exposure to heavy fuel oil induces developmental toxicity in offspring of the sea urchin strongylocentrotus intermedius. Ecotoxicology and environmental safety, v. 159, p. 109-119, 2018. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0147651318303671. Acesso em: 7 fev. 2020.

ELJAIEK-URZOLA, M. et al. Oil and Grease as a Water Quality Index Parameter for the Conservation of Marine Biota. Water, v. 11, n. 4, p. 856, 2019. Disponível em: https://www.mdpi.com/2073-4441/11/4/856. Acesso em: 8 fev. 2020.

FADZIL, M. F. et al. Oil and grease and total petroleum hydrocarbons in the waters of ramsar gazette mangrove area, Johor. Journal of Sustainability Science and Management, v. 12, n. 1, p. 30-39, 2017. Disponível em: http://soe.umt.edu.my/wp-content/uploads/sites/51/2017/06/4-web.pdf. Acesso em: 1 fev. 2020

FERNANDES, S. M. Os efeitos do disclosure ambiental negativo involuntário: um estudo de evento nas companhias brasileiras com alto índice de poluição. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 7, n. 17, p. 56-68, 2013. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rco/article/view/56668/pdf_6pt. Acesso em: 22 dez. 2019

FUNES, A. et al. Dope-Free Tubulars in Petroleum Well Completions. In: SPE EUROPEAN FORMATION DAMAGE CONFERENCE & EXHIBITION, 2013. Noordwijk, The Netherlands: Society of Petroleum Engineers, 2013. Disponível em: http://www.onepetro.org/doi/10.2118/165189-MS. Acesso em: 28 nov. 2019.

GALDINO, C. A. B. et al. Passivo ambiental: revisão teórica de custos na indústria do petróleo. Production, v. 14, n. 1, p. 54-63, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prod/v14n1/v14n1a06.pdf. Acesso em: 12 fev. 2020.

GALLE, T. et al. Influence of design features on the structural integrity of threaded pipe connections. Sustainable Construction and Design, Ghent University, Laboratory Soete, v. 2, n. 2, p. 237-245, 2011. Disponível em:

https://pdfs.semanticscholar.org/1551/4faa50c04bcef8479785977eb1adfbe2c151.pdf?_ga=2.65373288.7

1572397392-478950101.1572397392. Acesso em: 5 set. 2019.

GUIRRA, L. S. Avaliação ecotoxicológica e aplicação de processos oxidativos avançados para tratamento da água de lavagem de biodiesel. 2016. Monografia (Graduação em Ciências Ambientais) – UNB, 2016. Disponível em: http://bdm.unb.br/handle/10483/22885. Acesso em: 10 fev. 2020.

HEBERLE, D. S.; MONTEIRO, M. C. Análise de Desempenho das Atividades

de Revestimento e Cimentação de Poços Marítimos Através da Implementação de Indicadores da

Qualidade: Um Estudo de Múltiplos Casos. Sustainable Business International Journal, v. 0, n. 58,

Disponível em: http://periodicos.uff.br/sbijournal/article/view/10242/7137. Acesso em:

out. 2019.

JET-LUBE, LLC. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico FISPQ Jet-Lube®Korr-Guard™. 2019. Disponível em: https://docs.jetlube.com/documents/SDS+-+Central+Repository-/SDS's+REPOSITORY/South+America+(LATAM)/Portuguese/Jet-Lube/Korr-Guard_SDS_SAM_Pt.pdf. Acesso em: 15 jan. 2020.

KATSUMITI, A. et al. An assessment of acute biomarker responses in the demersal catfish Cathorops spixii after the Vicuña Oil Spill in a harbour estuarine area in Southern Brazil. Environmental monitoring and assessment, v. 152, n. 1-4, p. 209, 2009. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s10661-008-0309-3. Acesso em: 10 fev. 2020.

KHAN, F. Take home lead exposure in children of oil field workers. The Journal of the Oklahoma

State Medical Association, v. 104, n. 6, p. 252-253, 2011. Disponível em:

https://pdfs.semanticscholar.org/15f7/47ac94346e6be946e35ff983f2c429e53285.pdf. Acesso em: 20

set. 2019.

KICH, M.; BÖCKEL, W. J. Análise de óleos e graxas em efluentes por espectrofotometria. Estação Científica (UNIFAP), Macapá, v. 7, n. 3, p. 61-69, set./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/estacao/article/view/3504. Acesso em: 2 jan. 2020

MAGALHÃES, D. P.; FERRÃO FILHO, A. S. A ecotoxicologia como ferramenta no biomonitoramento de ecossistemas aquáticos. Oecologia Brasiliensis, v. 12, n. 3, p. 355-381, 2008. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/27395. Acesso em: 9 set. 2019.

MATOS, J. H. F. Análise de Riscos para a Ocorrência de Blowouts no Processo de

Perfuração de Poços de Petróleo Offshore. Rio das Ostras, 2017. Disponível em:

https://app.uff.br/riuff/bitstream/1/5868/1/Jo%c3%a3o%20Heinrich%20-%20PFC%20-

%20Vers%c3%a3o%20Final.pdf. Acesso em: 13 nov. 2019.

MOTA, T. F. M; SAMPAIO, A. R.; GHISI, N. C. Biomonitoring using comet assay in fish: a scientometric approach. Ecotoxicology and Environmental Contamination, v. 14, n. 1, p. 49–52, 2019. Disponível em: https://ecotoxbrasil.org.br/upload/54988aee05e7ea772a3ef4624c3214d8-005-14042-49-52.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

NEGRI, A. P. et al. Acute ecotoxicology of natural oil and gas condensate to coral reef larvae. Scientific reports, v. 6, p. 21153, 2016. Disponível em: https://www.nature.com/articles/srep21153/. Acesso em: 11 fev. 2020.

NOWAK, P.; KUCHARSKA, K.; KAMIŃSKI, M. Ecological and Health Effects of Lubricant Oils Emitted into the Environment. International journal of environmental research and public health, v. 16, n. 16, p. 3002, 2019. Disponível em: https://www.mdpi.com/1660-4601/16/16/3002. Acesso em: 4 fev. 2020.

PAZ, L. J. L. Perfuração com uso de revestimento. Niterói, 2013. Disponível em:

https://app.uff.br/riuff/bitstream/1/966/1/Lucas%20Paz.pdf. Acesso em: 28 out. 2019.

PEREIRA JÚNIOR, J. R. S.; MACHADO, L. C. Estudo das principais características do revestimento e cimentação de um poço de petróleo. Caderno de Graduação-Ciências

Exatas e Tecnológicas, v. 3, n. 2, p. 67-74, 2016. Disponível em:

https://periodicos.set.edu.br/index.php/cadernoexatas/article/view/2807/1700. Acesso em: 5 nov.

PETROBRAS. Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ Lubrax Lith PM1. 2015. Disponível em: http://br.com.br/wcm/connect/9f9ab460-d4d0-45ef-88f0-8f5e7a797c38/fispq-lub-ind-graxas-lubrax-lith-ep-1-rev01-vs00.pdf?MOD=AJPERES&CVID=lzvTcSw. Acesso em: 4 nov. 2019.

PHAN, V. N.; GOMES, V.; PASSOS, M. J. A. C. R. Avaliação prévia da toxicidade de um efluente simulado derivado de petróleo sobre Promysis atlantica (Crustácea, Mysidacea). Boletim do Instituto Oceanográfico, v. 42, n. 1–2, p. 129–141, 1994. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241994000100010. Acesso em: 5 nov. 2019.

RIGNOL, J. et al. Worldwide First Run in Hole of a Dope-Free 13Cr Production Tubing String. In: SPE ANNUAL TECHNICAL CONFERENCE AND EXHIBITION, 9-12 Oct. 2005, Dallas, Texas. Dallas, Texas: Society of Petroleum Engineers, 2005. Disponível em: http://www.onepetro.org/doi/10.2118/95507-MS. Acesso em: 22 nov. 2019.

RUBINGER, C. F. Seleção de Métodos Biológicos para a Avaliação Toxicológica de Efluentes Industriais. 2009. Dissertação (Mestrado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos) – UFMG, Belo Horizonte. 2009. Disponível em: http://www.smarh.eng.ufmg.br/defesas/438M.PDF. Acesso em: 16 set. 2019.

SANTI, N. J.; GALLO, E. A. Newly Developed Dope-free Coatings Help Improve Running

Operations in Remote Protected Areas. Brazilian Petroleum, Gas and Biofuels Institute, 2008.

Disponível em: https://www.osti.gov/etdeweb/servlets/purl/21219445. Acesso em: 11 set. 2019.

SANTOS, G. B. Gerenciamento de resíduos na indústria de exploração e produção de petróleo: atendimento ao requisito de licenciamento ambiental no Brasil. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, v. 1, n. 2, p. 23-35, 2012. Disponível em: http://portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/gestao_ambiental/article/view/1205/999. Acesso em: 10 fev. 2020.

SANTOS, J. L.; MONTEIRO, E. S.; GUIMARÃES, Y. Revestimento e Cimentação de Poços de Petróleo. In: CONGRESSO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS. Disponível em: https://editorarealize.com.br/revistas/conepetro/trabalhos/TRABALHO_EV052_MD4_SA3_ID306_15062016005649.pdf. Acesso em: 2 nov. 2019.

SCHAFFEL, S. B. A questão ambiental na etapa de perfuração de poços marítimos de óleo e gás no Brasil. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências em Planejamento Energético) – UFRJ, Rio de Janeiro, 2002. Disponível em: http://antigo.ppe.ufrj.br/ppe/production/tesis/schaffelsb.pdf. Acesso em: 10 fev. 2020.

SUNDERAM, R. M. et al. Use of the Up-a nd-Down Acute Toxicity Test Procedure to Generate LC50 Data for Fish. Bulletin of Environmental Contamination and Toxicology, v. 72, n. 5, 2004. Disponível em: http://link.springer.com/10.1007/s00128-004-0325-0. Acesso em: 29 out. 2019.

TRUHAUT, R. Ecotoxicology: Principles, Objetives and Perspectives. Ecotoxicology and Environmental Safety, v. 1, p.151-173, 1977.

Publicado
16-04-2020
Como Citar
DE ALMEIDA, S. S.; DE OLIVEIRA, M. M.; SEREJO, A. N. F. A utilização de graxas em revestimentos durante a construção de poços de petróleo: análise de Fichas de Informações de Segurança de Produtos Químicos. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 14, n. 1, p. 62-80, 16 abr. 2020.
Seção
Artigos de revisão