Caracterização Fisiográfica do Sistema Hídrico da Bacia do Rio Imbé – Lagoa de Cima

Palavras-chave: caracterização fisiográfica, bacia hidrográfica, Sistema Imbé – Lagoa de Cima

Resumo

A manutenção da qualidade e da quantidade de água é de vital importância para a manutenção das atividades humanas e dos serviços ecossistêmicos. Para alcançar uma gestão adequada dos recursos hídricos, o uso das ferramentas de pesquisa, do planejamento e de políticas promotoras da disponibilidade hídrica se tornou importante no levantamento de informações e no monitoramento das águas superficiais. A partir de um levantamento das características fisiográficas do sistema hidrográfico da Bacia do Rio Imbé – Lagoa de Cima, neste artigo fazemos uma análise aprofundada desse sistema de grande importância para a população local como fonte de renda e como detentora de atrativos turísticos. Os dados disponíveis permitiram levantar a área de drenagem (A), o perímetro da bacia (P), o coeficiente de compacidade (Kc), o fator de forma (Kf), densidade de drenagem (Dd), o comprimento do rio principal e o comprimento total e a ordem dos cursos d’água. Os resultados mostraram que o sistema hidrográfico da Bacia do Rio Imbé – Lagoa de Cima apresenta uma baixa tendência para a geração de rápidas enchentes ou inundações, possui alta amplitude altimétrica e um baixo valor de densidade de drenagem. Os resultados obtidos podem ser integrados a outros parâmetros do Sistema para um mapeamento mais detalhado de áreas prioritárias, visando à implementação de ações de conservação e recuperação dos recursos naturais e subsidiando o processo de planejamento e gestão ambiental do sistema hídrico da região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís Nacif, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense
Mestrado em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal Fluminense (IFF) - Campos dos Goytacazes-RJ - Brasil.
Davi Pinto Cherene Viana, Instituto Federal Fluminense
Mestrado em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal Fluminense (IFF) - Brasil.
Vicente de Paulo dos Santos Oliveira, Instituto Federal Fluminense
Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil.
Maria Inês Paes Ferreira, Instituto Federal Fluminense
Pós-doutora em Gestão Integrada dos Recursos Naturais (VIU/ Bolsista CAPES). Docente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense – Macaé/RJ – Brasil.

Referências

ALVES, M. V.; SIQUEIRA, J.G. Caracterização Morfométrica da região hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana/RJ.

BRASIL. Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e Academia Brasileira de Ciências – Recursos Hídricos no Brasil 63 altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9433.htm> - acesso em: 11/09/2021.

CBH BPSI. Atlas da Bacia Hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana (CBH BPSI). 2020.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Editora Edgard Blücher, 1980.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA – DIVERSOS AUTORES. Diagnóstico do meio físico da bacia hidrográfica do Rio do Imbé (RJ): aplicação de metodologia integrada como subsídio ao manejo de microbacias. Embrapa Solos. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento; n. 29, 2003.

MACHADO, Carlos José Saldanha. Gestão de Águas Doces – Rio de Janeiro. Interciência, 2004.

Projeto de Mapeamento Anual do Uso e Cobertura da Terra no Brasil (MapBiomas). Dados de Uso e Ocupação do solo, 2020.

RAMOS, R. P. S., DEUS, R.A, ALEXANDRE, F.S., GOMES, D.D.M. Caracterização Fisiográfica de Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Meio. XVII Simpósio Brasileiro de Geografia Aplicada e I Congresso Nacional de Geografia Física. Campinas-SP, 2017.

REZENDE, C. E., Ovalle, Á.R.C., Pedrosa, P., Nascimento, M.T., Suzuki, M.S., Miranda C.R., Monteiro L. R., Pedlowski, M.A., Mazurec A. P., Erbesdobler E. & Kristosch, G.C. Diagnóstico Ambiental da Área de Proteção Ambiental da Lagoa de Cima. Universidade Estadual do Norte Fluminense,2006.

INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE (INEA). Dados rede de drenagem. Portal Geoinea, 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Topodata: Banco de Dados Geomorfométricos

do Brasil, 2011.

SANTOS, A. M.; TARGA, M. S.; BATISTA, G. T.; DIAS, N. W. Análise morfométrica das sub-bacias hidrográficas Perdizes e Fojo no município de Campos do Jordão, SP, Brasil. Ambi-Agua, Taubaté, v. 7, n. 3, p. 195-211, 2012. (http://dx.doi.org/10.4136/ambi-agua.945)

SILVA, D. D., PRUSKI, F.F. Gestão de Recursos Hídricos: aspectos legais, econômicos e sociais. Brasília/DF. Associação Brasileira de Recursos Hídricos, 2000.

SILVA, G. D., BICALHO S.F., MENDES, G.G., SOUZA, A.R., OLIVEIRA E.R. Análise das características morfométricas da bacia hidrográfica do Rio Imbé – RJ, Brasil. I CONVEPEAS, 2020.

TUNDISI, J. G. Água no século 21: enfrentando a escassez. RIMA/IIE, 247p, 2003.

TUNDISI, J. G. Novas perspectivas para a gestão de recursos hídricos. Revista USP, São Paulo, n.70, p. 24-35, junho/agosto 2006.

TUNDISI, J. G. Recursos hídricos no futuro: problemas e soluções. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ea/a/7gyMPtTzfkYfWWsMHqVLTqm/?format=pdf&lang=pt> – acesso em: 10/09/2021.

TUNDISI, J. G. et al (2014) Recursos hídricos no Brasil: problemas, desafios e estratégias para o futuro. Academia Brasileira de Ciências, 2014. Disponível em: <http://www.abc.org.br/IMG/pdf/doc-5923.pdf> – acesso em: 10/09/2021.

VILLELA, S. M.; MATTOS, A. Hidrologia aplicada. São Paulo: Mc Graw-Hill do Brasil, 1975.

Publicado
31-12-2021
Como Citar
NACIF, T.; PINTO CHERENE VIANA, D.; DE PAULO DOS SANTOS OLIVEIRA, V.; PAES FERREIRA, M. I.; BOGADO BASTOS DE OLIVEIRA, D. Caracterização Fisiográfica do Sistema Hídrico da Bacia do Rio Imbé – Lagoa de Cima. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 15, n. 2, p. 75-86, 31 dez. 2021.