O Município de Macaé-RJ face ao processo de descentralização da fiscalização e do licenciamento ambiental no Estado do Rio de Janeiro

  • Marcelo Macedo Valinhas
Palavras-chave: Licenciamento ambiental. Avaliação de interações entre impactos ambientais. Estado do Rio de Janeiro. Ferramentas de gestão ambiental.

Resumo

Este trabalho avalia a dinâmica do licenciamento ambiental no município de Macaé, desde a regulamentação municipal do processo até o atual convênio de descentralização firmado com o Governo do Estado do Rio de Janeiro. O estudo de caso foi efetuado por meio do levantamento da quantidade de licenças prévias, de instalação e de operação emitidas ao longo dos últimos anos pela Agência Regional Norte para o Município de Macaé, agrupando e classificando as principais atividades licenciadas de acordo com onze categorias: (i) apoio onshore à indústria do petróleo; (ii) postos de serviços; (iii) extração mineral; (iv) loteamentos; (v) estações de tratamento de efluentes; (vi) transporte aéreo; (vii) transporte e armazenamento temporário de resíduos perigosos; (viii) geração de energia; (ix) fabricação de concreto; (x) envase de gases; e (xi) aterro sanitário. Por fim, são elencadas algumas propostas para que o gestor ambiental utilize ferramentas de administração para efetuar análises abrangentes, capazes de identificar as interações dos impactos previstos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Macedo Valinhas
Mestre em Engenharia Ambiental pelo IF Fluminense. Engenheiro de Meio ambiente Pleno da PETROBRAS S.A.
Publicado
25-05-2010
Como Citar
VALINHAS, M. M. O Município de Macaé-RJ face ao processo de descentralização da fiscalização e do licenciamento ambiental no Estado do Rio de Janeiro. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 3, n. 1, p. 11-28, 25 maio 2010.
Seção
Artigos originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##