Biomarcadores como ferramentas na avaliação da qualidade do pescado contaminado com metais traço

  • Rodolfo dos Santos Coutinho Coimbra
  • Carlucio Rocha dos Santos
  • Victor Barbosa Saraiva
  • Manildo Marcião Oliveira
Palavras-chave: Metais traço. Biomarcadores. Peixe.

Resumo

Metais traço que apresentem toxicidade aos vertebrados são alvo de preocupação por parte dos programas de monitoramento ambiental em função do impacto causado por ação da atividade antrópica. A distribuição destes elementos se diferencia nas matrizes: água, sedimento e biota. Metais como Pb, Cd, Hg, As e Cr são relacionados a importantes danos ambientais, podendo contaminar o homem principalmente por consumo de pescado. Alguns biomarcadores podem ser aplicados na abordagem de impacto e avaliação de riscos para populações de espécies suscetíveis à exposição e efeito dos metais traço tóxicos. A acetilcolinesterase, a metalotioneína, o ácido delta aminolevulínico desidratase e o ensaio de micronúcleo podem ser utilizados em conjunto como biomarcadores quando organismos aquáticos são expostos ou afetados por metais tóxicos. A resolução 357/2005 do CONAMA no Ministério do Meio Ambiente e a Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde estabelecem limites máximos desses metais tóxicos em água superficial e água de consumo humano respectivamente. Entretanto, ainda não se exige a determinação das espécies químicas, relevante à biodisponibilidade produzida nas diferentes matrizes, nem sobre os efeitos subletais, avaliados pelos biomarcadores, destes metais nos organismos aquáticos. A proposta desta revisão é apresentar os biomarcadores (bioquímicos e genéticos) como ferramentas auxiliares na avaliação da qualidade de pescado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo dos Santos Coutinho Coimbra
Mestrando em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal Fluminense – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil
Victor Barbosa Saraiva
Doutor em Ciências (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2008) e Pós-doutor em Bioquímica de micro-organismos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010). Professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense (IF Fluminense) - campus Cabo Frio/ RJ – Brasil
Manildo Marcião Oliveira
Doutor em Biologia (Biociências Nucleares) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2009). Professor de ensino básico, técnico e tecnológico e coordenador do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental (LEMAM) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IF Fluminense) - campus Cabo Frio/ RJ – Brasil
Publicado
05-09-2013
Como Citar
COIMBRA, R. DOS S. C.; SANTOS, C. R. DOS; SARAIVA, V. B.; OLIVEIRA, M. M. Biomarcadores como ferramentas na avaliação da qualidade do pescado contaminado com metais traço. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 7, n. 1, p. 153-172, 5 set. 2013.
Seção
Artigos originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 3 4 5 > >>