Cultivo de moluscos bivalves: algas nocivas e bases para programa de monitoramento de ficotoxinas em fazenda de maricultura de Arraial do Cabo, RJ

  • Daniela Almeida de Souza Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense
  • Guilherme Búrigo Zanette Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ)
  • Maria Helena Campos Baeta Neves Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM)
  • Mathias Alberto Schramm Laboratório de Pesquisa e Monitoramento de Algas Nocivas e Ficotoxinas - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina
  • Luis Antônio de Oliveira Proença Laboratório de Pesquisa e Monitoramento de Algas Nocivas e Ficotoxinas – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)
  • Manildo Marcião de Oliveira Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, Câmpus Cabo Frio.
Palavras-chave: Maricultura. Ficotoxinas. Monitoramento. Legislação.

Resumo

Com a expectativa de crescimento da atividade de maricultura em regiões produtivas, torna-se necessário o controle higiênico-sanitário desses organismos de forma a garantir a qualidade do produto no mercado. Entre os contaminantes desses animais destacam-se as ficotoxinas – toxinas produzidas por microalgas. Apresentamos neste estudo aspectos sobre o cultivo de moluscos bivalves, as síndromes ocasionadas pelas principais ficotoxinas acumuladas em moluscos bivalves, estudos sobre monitoramento de algas nocivas realizados em outros países e nossa legislação pertinente ao assunto. Finalizamos apontando algumas dificuldades na execução de programa de monitoramento de algas nocivas na região de Arraial do Cabo/RJ. Para o futuro da aquicultura na região será necessário o conhecimento dessas informações, além de ações coordenadas entre o governo e os aquicultores, para que possam agir de forma a controlar a produção de moluscos bivalves. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Almeida de Souza, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense
Daniela Almeida de Souza - Mestre em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense). Professora da Secretaria Municipal de Educação de Cabo Frio (SEME), Cabo Frio/RJ - Brasil e da Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC), Rio de Janeiro/RJ - Brasil. Email: danielabio@hotmail.com
Guilherme Búrigo Zanette, Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ)
Guilherme Búrigo Zanette - Mestre em Aquicultura pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisador na área de cultivo de moluscos na Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ/RJ) , Cabo Frio/RJ – Brasil. Email: guizanette@hotmail.com
Maria Helena Campos Baeta Neves, Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM)
Maria Helena Campos Baeta Neves - Doutora em Oceanografia Biológica Algologia pela Université Pierri et Marie Curie, França. Pesquisadora Titular do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), Cabo Frio/RJ – Brasil. Email: baetaneves@uol.com.br
Mathias Alberto Schramm, Laboratório de Pesquisa e Monitoramento de Algas Nocivas e Ficotoxinas - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina
Mathias Alberto Schramm - Doutor em Ciências dos Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Coordenador do Laboratório de Pesquisa e Monitoramento de Algas Nocivas e Ficotoxinas e Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC - Campus Itajaí), Itajaí/SC -  Brasil. Email: mathias.schramm@ifsc.edu.br
Luis Antônio de Oliveira Proença, Laboratório de Pesquisa e Monitoramento de Algas Nocivas e Ficotoxinas – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)
Manildo Marcião de Oliveira - Doutor em Ciências, Área de Concentração Biociências Nucleares (UERJ). Coordenador do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental (LEMAM) e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense, Campus Cabo Frio), Cabo Frio/ RJ - Brasil. Email: mmoliveira@iff.edu.br
Manildo Marcião de Oliveira, Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, Câmpus Cabo Frio.
Manildo Marcião de Oliveira - Doutor em Ciências, Área de Concentração Biociências Nucleares (UERJ). Coordenador do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental (LEMAM) e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense, Campus Cabo Frio), Cabo Frio/ RJ - Brasil. Email: mmoliveira@iff.edu.br
Publicado
05-06-2015
Como Citar
SOUZA, D. A. DE; ZANETTE, G. B.; BAETA NEVES, M. H. C.; SCHRAMM, M. A.; PROENÇA, L. A. DE O.; OLIVEIRA, M. M. DE. Cultivo de moluscos bivalves: algas nocivas e bases para programa de monitoramento de ficotoxinas em fazenda de maricultura de Arraial do Cabo, RJ. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 9, n. 1, p. 119-139, 5 jun. 2015.
Seção
Artigos de revisão