Precisamos falar do “efeito balbúrdia”: um diálogo com Paulo Freire sobre o papel da extensão em tempos de ataques à educação pública

  • Pâmella Passos IFRJ
  • Evelyn Morgan IFRJ
Palavras-chave: Extensão, Educação Pública, Balbúrdia, Paulo Freire, Comunicação

Resumo

Elaborado num contexto de ataques à educação pública em nosso país, o presente artigo, através de um diálogo com o livro “Extensão ou Comunicação?” de Paulo Freire, pretende refletir acerca do papel das ações extensionistas no que tange uma postura hierárquica ou dialógica dos saberes. Tendo como ponto de partida para análise, a imagem de “balbúrdia” criada em torno das instituições públicas de educação no Brasil no ano de 2019, pretendemos discutir a importância do ato de comunicar para e com a sociedade acerca das produções e fazeres dentro dos muros das Universidades, Institutos e Escolas públicas brasileiras. Assim, retomando as ideias de Paulo Freire sobre a Extensão, problematizaremos também sua construção como inimigo da educação por aqueles que sustentam discursos conservadores, de uma suposta neutralidade do ensino e que na prática se relaciona aos interesses econômicos privatistas.

Biografia do Autor

Pâmella Passos, IFRJ
Doutora em História Social (UFF)
Evelyn Morgan, IFRJ
Doutora em História, Política e Bens Culturais (CPDOC/FGV)
Publicado
16-09-2020