Por nós, pelas outras, por mim: usos corporificados da cidade e formas de representação da mulher no movimento funk

  • Andréia Ribeiro Cunha

Resumo

Esta proposta tem como intuito analisar as formas de representação e protagonismo da mulher no movimento funk nas últimas décadas no estado do Rio de Janeiro. Colocamos em pauta questionamentos sobre a relação de pertencimento do indivíduo ao lugar, estabelecendo diálogo com a presença feminina nesse movimento político-cultural. Nos concentramos em análises de letras e performances que expressem a vivência dessas mulheres e representem algum tipo de transgressão no meio funk. Destacamos a criação de novas representações de gênero que enfatizam papéis anteriormente destinados ao homem, evidenciando mulheres que ganham lugar de fala ao expressarem a liberdade sexual feminina como um gesto político. Esse movimento acaba por se constituir como instrumento de luta e legitimação, ao vocalizar questões e temáticas ligadas às mulheres periféricas, sendo um meio de denúncia contra a submissão e segregação que recaem sobre elas, originando novos modelos comportamentais femininos.
Publicado
25-04-2021
Seção
Comunicação Oral - Educação, Arte e Cultura