Repercussões de pesquisas sobre materiais álcali-ativados no LECIV-UENF.2002-2020

  • Dylmar Penteado Dias
  • Auner Pereira Carneiro

Resumo

O cimento Portland (CP) é o produto manufaturado mais utilizado no mundo. Sua produção apresenta elevado impacto ambiental em termos de emissões de gases de efeito estufa, com destaque para o CO2 (7 a 9% do total mundial emitido). Some-se a isso o elevado consumo energético nos fornos rotativos, que devem atingir temperaturas de até 1450°C, e a exploração de jazidas de calcário e argila, principais matérias-primas do clínquer de CP. Em 2020, a maneira mais viável para se reduzir a emissão de CO2 nesse segmento é por meio da utilização de resíduos agroindustriais e materiais pozolânicos como substituição parcial ao clínquer de CP ou, no caso de substituição total ao clínquer de CP, por meio da ativação alcalina desses resíduos e pozolanas, esse último, método de redução de emissão de CO2, é uma das linhas de pesquisa no Laboratório de Engenharia Civil – LECIV, da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF. Ele visa à obtenção de resinas, pastas, argamassas e concretos para o setor da Construção Civil. A ativação alcalina pode ser definida como um processo para obtenção de aglomerantes a partir da mistura de um material precursor com uma solução ativadora alcalina. Os materiais precursores (cinza volante, cinza do bagaço de cana-de-açúcar, cinza da casca de arroz, chamote, entre outros), ricos em sílica amorfa (SiO2) e/ou alumina (Al2O3) reagem com um ativador alcalino (hidróxido de sódio, hidróxido de potássio, silicato de sódio alcalino, silicato de potássio, cal virgem, cal hidratada, entre outros) para formar uma matriz amorfa à semicristalina com excelentes propriedades físicas, químicas e mecânicas. Em função disso, desde junho de 2002, diversas pesquisas sobre materiais álcali-ativados foram realizadas no LECIV-UENF e ainda estão em desenvolvimento com os seguintes resultados nesta área do conhecimento: a) artigos completos em periódicos: 9; b) trabalhos completos em congressos: 17; c) resumos em congressos: 36; d) patentes depositadas: 2; e) projetos de pesquisa financiados: 12; f) prêmios: 3; g) orientações concluídas de doutorado: 2; h) orientações concluídas de mestrado: 11; i) orientações concluídas de iniciação científica: 12; j) orientações concluídas de extensão universitária: 5; k) orientações concluídas de trabalho de conclusão de curso: 1; l) participação em eventos: 9; m) orientações de mestrado em andamento: 2. Essa é a produtividade científica.
Publicado
27-04-2021
Seção
Banner - Meio Ambiente