Memória local, sociedade e imagem- O acervo iconográfico do Arquivo Público Waldir Pinto de Carvalho: da organização aos sentidos comunicados

  • Maria Letícia Ferras Velemem
  • Luíza de Souza Rodrigues
  • Jacqueline da Silva Deolindo

Resumo

O projeto tem como objetivos colaborar na catalogação e organização do acervo iconográfico do Arquivo Público Waldir Pinto de Carvalho, viabilizando sua acessibilidade a outros pesquisadores, assim como, analisar os discursos hegemônicos e os contradiscursos identificados no acervo iconográfico do arquivo relativos à Campos do século XX sobre a modernidade, arrojo e potencial de influência da cidade, o que atende diretamente aos objetivos das bolsistas e da orientadora no sentido de promover uma reflexão sobre mídia, memória e cidade. Tal coleção de fotografias, negativos e slides constitui uma coleção imprescindível para a preservação da memória dos campistas e para uma compreensão mais ampla das articulações culturais, econômicas, políticas e ambientais da cidade com a região, o estado, o país e o exterior, em diferentes épocas. Trata-se de um trabalho tanto de extensão quanto de pesquisa porque também oportuniza às bolsistas o estudo da imagem e das diversas representações da cidade e seus sujeitos por uma abordagem que inclui estudos de comunicação (BARROS, 2017), da Geografia (CARLOS, 2007), ciências sociais (FERREIRA, 2014) e história (HALBWACHS, 1990), privilegiando, também, um mix metodológico que culmina na análise semiótica (MENDES, 2019). De agosto de 2019 a setembro de 2020, durante visitas semanais ao Arquivo e sob orientação da professora responsável pelo projeto e das historiadoras do lugar, as bolsistas concluíram a catalogação de quase 1.200 fotografias de duas coleções distintas: 1) uma formada por 465 fotografias de Campos em diferentes épocas, organizadas nas categorias "datas comemorativas", "arquitetura e construções", "figuras ilustres" e "paisagens"; e 2) outra formada por 700 fotografias do Departamento Nacional de Obras de Saneamento (DNOS) nas últimas três décadas do século XX, principalmente. As planilhas foram feitas inicialmente a mão, em um esforço de identificação e anotação das características das fotografias e estimativa de data de cada uma separadamente, e, depois, finalizadas em Excell. Em paralelo ao trabalho empírico, as bolsistas também participaram de eventos científicos promovidos pela UFF, pelo Centro Universitário Fluminense (UNIFLU) e pelo Festival Doces Palavras, divulgando a pesquisa. Com o estudo sobre a história da cidade e a análise das fotografias observam-se discursos acerca da potência econômica e política que Campos desejava conquistar, juntamente com a modernização do espaço.
Publicado
18-06-2021
Seção
Banner - Educação e Ciências Sociais