O (re)nascer – o protagonismo da mulher em trabalho de parto

  • Inês Raquel Alves da Silva Rosáro
  • Yohanna Peixoto Vilela

Resumo

A incerteza pelo desconhecido, a ansiedade, o medo da dor e as interpretações construídas socialmente ao longo dos anos acumulados afetam fortemente na autonomia da mulher gestante em seu trabalho de parto e essa escolha é influenciada por diversos fatores sejam eles físicos, emocionais ou psicológicos.Todavia, essa autonomia deve estar vinculada às evidências científicas que permitam identificar a melhor conduta a ser adotada no momento da concepção da criança. Com base nisso, este trabalho tem o objetivo a investigação do protagonismo da mulher na escolha da via de parto. O estudo foi feito a partir de uma revisão narrativa de literatura, onde foram selecionados artigos nas bases de dados: Scielo e Medical Literature on Line (MEDLINE). Concluiu-se que a autonomia de decisão e escolha da mulher sobre a via de parto é impactada por questões socioculturais, o medo e a dicotomia do parto normal e cesárea exercem forte influência. Palavras-chave: Gestante, Parto normal, Cesária, Autonomia.
Publicado
28-06-2021
Seção
Banner - Ciências da Saúde: Enfermagem