Análise da exposição da Comunidade do Parque Nova Esperança (São Bento) em caso de uma explosão de grande proporção na Refinaria de Duque de Caxias – REDUC RJ

  • Daniel Lima de Oliveira
  • Alexandre Luís Belchior dos Santos
  • Bruno Polycarpo Palmerim Dias

Resumo

Desde uma grande explosão ocorrida após a colisão entre dois navios em um porto localizado na Cidade canadense de Halifax em Dezembro de 1917 (MUSEU MARÍTIMO)[1], a humanidade se questiona sobre os perigos das grandes ondas de pressão e calor, liberadas em eventos como este. Com saldo de 2.000 mortos, 900 mutilados ou cegos e mais de 25.000 desabrigados essa catástrofe ilustra a situação de vulnerabilidade que populações estão expostas, ao se localizarem perto de industrias, portos ou locais onde gases inflamáveis ou material explosivo, que fazem parte de seus processos de produção ou logístico, estão armazenados. A pesquisa visa através do uso da técnica de análise preliminar de riscos e de um Software simulador de consequências de acidentes industriais, ALOHA (NOAA)[2], elencar o grau do impacto capaz de atingir uma população residente a aproximadamente 3 km de uma refinaria, localizada no Município de Duque de Caxias, RJ – (REDUC)[3].
Publicado
04-07-2021
Seção
Banner - Meio Ambiente