Prevalência de eventos adversos em uma unidade de terapia intensiva especializada em trauma

  • L.S.P. Manhães
  • F.M. Sales
  • M.R. Paulista
  • M.A. Ribeiro
  • S.C.P. do Amaral

Resumo

Objetivou-se descrever a prevalência de eventos adversos notificados em uma unidade de terapiaintensiva especializada em trauma. Pesquisa documental retrospectiva, com dados de fonte secundária,no ambiente de terapia intensiva de um hospital municipal referência em trauma no norte-fluminensedo Rio de Janeiro. Foram utilizados indicadores dos três centros de terapia intensiva da instituição,com 24 leitos no total, no primeiro semestre de 2021. A descrição dos resultados foi realizadamediante estatística simples descritiva. Foram notificados 518 incidentes, com prevalência de:Ausência de medicação prescrita (130/25,09%); Perda de sondas e drenos (124/23,93%); Falta deequipamento (65/12,54%); Perda de cateteres (59/11,38%); Atraso na infusão de dieta (32/6,17%);Equipamento defeituoso (26/5,01%); Extubação acidental (16/3,08%); Parada Cardiorrespiratória(14/2,70%); Hipoglicemia (12/2,31%); Lesão por pressão (11/2,12%). Os resultados apontam para anecessidade de aprimoramento dos protocolos, normas e rotinas, envolvendo a gestão com setoreschavedesse processo: CCIH, Núcleo de Segurança do Paciente e Educação Permanente.
Publicado
31-03-2022
Seção
Comunicação Oral - Ciências da Saúde: Enfermagem