MODIFICAÇÕES ESTRUTURAIS EM SUBSTÂNCIAS HÚMICAS E RESPOSTAS NA PROMOÇÃO DO CRESCIMENTO RADICULAR

  • Natália de Oliveira Aguiar
  • Leonardo Barros Dobbss
  • Luciano Pasqualoto Canellas
Palavras-chave: Substancias húmicas, hidrofibicidade, bioatividade

Resumo

A matéria orgânica estabilizada pela ação das minhocas tem reconhecida capacidade de estimular o crescimento vegetal e pode ser utilizada na produção de bioestimulantes. O objetivo desse trabalho foi modificar as características químicas das substâncias húmicas (SH) isoladas de vermicompostos utilizando diferentes reações químicas e avaliar a resposta na indução do crescimento radicular de plântulas de milho. Foram conduzidas reações de oxidação com KMnO4, em meio ácido; hidrólise metanólicaalcalina; hidrólise ácida com H2SO4; hidrólise ácida com HCl em dioxano; extração de lipídios livres; redução com boroidrato de sódio; oxidação com KMnO4, em meio alcalino e metilação com iodeto de metila precedido por alquilação. O comportamento das SH derivadas quimicamente foi avaliado pela cromatografia líquida de alta performance por exclusão de tamanho (HPSEC) e por ressonância magnética nuclear (RMN). Os derivados foram testados quanto a sua capacidade de induzir o crescimento radicular de plântulas de milho. O modelo quadrático descreveu o comportamento dos ensaios de dose-resposta para os derivados e a concentração ótima para indução de raízes laterais variou entre 1,8 a 2,25 mmol C/L. Todos os derivados foram bioativos. No entanto, os de natureza mais hidrofóbica estimularam mais o crescimento radicular e a atividade das bombas de prótons membranares. A adição de ácidos orgânicos modificou significativamente a conformação química dos derivados e das SH. As SH com características mais hidrofóbicas possuem maior capacidade de estimular o crescimento radicular.