MÉTODOS DIDÀTICOS COMO ALTERNATIVA PARA O ESTUDO DA ANATOMIA VETERINÁRIA

  • Luísa Faustino Guimarães
  • Raphael Tostes Ramos de Faria
  • Ana Bárbara Freitas Rodrigues
Palavras-chave: Modelo didático, Anatomia, Animal

Resumo

O uso de animais como recurso didático no ensino superior tem sido muito discutido. Tal debate acerca desse assunto tem aumentado muito nas últimas décadas, enquanto grupos de proteção aos animais tentam convencer muitas universidades a restringirem e até mesmo abolirem, a utilização de animais com fins didáticos. Este trabalho tem o objetivo de desenvolver modelos didáticos com o intuito de reduzir o uso rotineiro de peças oriundas de animais em aulas práticas de anatomia veterinária. Foram confeccionadas maquetes do trato gastrintestinal das diferentes espécies de animais domésticos. As maquetes foram preparadas a partir de arames e cordas, proporcionando desta forma uma visão tridimensional de parte do aparelho digestório das espécies domésticas. Modelos das articulações do ombro e do cotovelo de cão também foram preparados com o auxílio de massa de biscuit substituindo os diferentes ligamentos existentes. Cópia fiel dos estômagos de: pequeno ruminante, suíno, eqüino e cão também foram preparados utilizando-se estômagos extraídos de animais que vieram a óbito e, neste experimento, serviram como molde para o preenchidos com serragem. Todos os estômagos foram previamente tratados com extrato de própolis e em seguida foram envernizados. A utilização destes recursos didáticos foi avaliada como facilitador da aprendizagem, mostrando-se eficaz, no processo ensino-aprendizagem. Assim, é possível concluir que a utilização de métodos alternativos ao uso desnecessário de animais é ética, eficaz e economicamente viável.