RELIGIOSIDADE E ENVOLVIMENTO AMOROSO EM “REPÚBLICAS ESTUDANTIS” DE CAMPOS DOS GOYTACAZES

  • Carine Lavrador de Farias
  • Márcia Leitão Pinheiro
Palavras-chave: Religiosidade, Sexualidade, repúblicas estudantis

Resumo

Introdução: A pesquisa visou compreender as formas de sociabilidade juvenil, sobretudo aquelas efetivadas por estudantes universitários. O estudo foi realizado no entorno da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Campos dos Goytacazes - RJ. Ao considerar o período estudantil, indagou-se se e comoos jovens residentes em “repúblicas estudantis” dialogaram com os valores de seus grupos religiosos ao estabelecerem suas convivências e interações afetivo-sexuais. Metodologia: Foram considerados os jovens moradores de “repúblicas estudantis”, cuja característica é a fixação de residência distante do núcleo familiar. Para tanto, recorreuse a observação participante proporcionando atingir elementos nem sempre evidentes, mas presentes no cotidiano e nos encontros realizados por jovens universitários. Também foi considerada a entrevista em profundidade realizada com os alunos da universidade, fiéis ou afastados de seus grupos religiosos – catolicismo, protestantismo, espiritismo e afro-brasileiras - proporcionando acesso às elaborações mais complexas,aos valores e aos sentidos viáveis ao entendimento do ethos estudantil. Resultados: Para Novaes (2005) as instituições religiosas produzem espaços de agregação social para os jovens. Porém, para Novaes, outros aspectos contribuem para compor o mosaico que podemos chamar de “juventude brasileira”. As diferenças entre cidades grandes e pequenas devem ser levadas em conta para caracterizar matizes da condição juvenil. Podendo-se perguntar, ainda, sobre a freqüência universitária e da vivência em república. Assim, esta pesquisa permitiu indagar sobre a dinâmica das práticas e opiniões afetivo-sexuais dos moradores de “república estudantil”. Conclusão: A “espontaneidade dos entrevistados”, o envolvimento dos jovens com “os trabalhos ligados ao culto” e o modo como vivenciam as experiências pertinentes a vida de graduando, explicitam a importância de investigar os sentidos e práticas que integram as possibilidades da construção de juventude.