TRATAMENTO DA CRIPTOSPORIDIOSE CANINA COM NITAZOXANIDA

  • Fabíola Faria Pimentel
  • Adriana Almeida Jardim
  • Francisco Carlos Rodrigues de Oliveira
Palavras-chave: Cryptosporidium spp, Cão, Annita

Resumo

A criptosporidiose é uma doença causada por protozoários do gênero Cryptosporidium. Em mamíferos, estes parasitas são reconhecidos como importantes patógenos causadores de diarréia aguda e severa. A Nitazoxanida é uma droga, atualmente, aprovada para uso em humanos, mostrando-se eficaz no tratamento de várias parasitoses, inclusive a criptosporidiose. Este trabalho de pesquisa teve como objetivo verificar a terapia com nitazoxanida (AnnitaÒ) em cães positivos para Cryptosporidium spp. Para tanto, nove cães previamente examinados e eliminando oocistos de Cryptosporidium spp, foram divididos em grupo com cinco animais e tratados com 7,5 mg/kg de nitazoxanida (Annita®) a cada 12 horas, durante três dias e outro com quatro animais, sem tratamento.Destes foram coletadas fezes nos dias 0, 2, 3, 4, 11 e 18 após o início do tratamento. As amostras fecais foram processadas utilizando-se a técnicas de Ritchie modificada para concentração dos oocistos e Ziehl-Neelsen modificada para coloração dos mesmos. Os resultados foram analisados estatisticamente através do Teste de Fisher com 95% de intervalo de confiança, utilizando-se o software Sistema para Análise Estatística – SAEG – Versão 9.1. Das amostras examinadas, apenas um dos cães tratado foi considerado negativo nos dias 2 e 11 após o início da terapia, todavia, o mesmo animal voltou aeliminar oocistos no 18º dia. Pode-se observar também oocistos nas fezes de todos os animais não tratados durante todo o experimento. Foi verificado que no 18o dia após o início do tratamento, todos os animais tratados ou não (100%) eliminavam oocistos em suas fezes, podendo-se inferir que o tratamento realizado com a nitazoxanida não tenha tido eficácia no combate ao protozoário na dosagem utilizada. Desta forma podemosconcluir que a nitazoxanida, na dosagem preconizada para crianças não tem efeito no tratamento da criptosporidiose em cães. 

Biografia do Autor

Fabíola Faria Pimentel
Graduação em Medicina Veterinária e bolsista PIBIC/UENF,
Adriana Almeida Jardim
Professora Associada LSA/CCTA/UENF.
Francisco Carlos Rodrigues de Oliveira
Professor Associado LSA/CCTA/UENF.