UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE SOLVENTES COMO ALTERNATIVA NO PROCESSO DE SEPARAÇÃO DOS CONSTITUINTES QUÍMICOS DE CLARISIA RACEMOSA (MORACEAE)

  • Kalyne Faria Porto
  • Fábio José Pereira da Costa
  • Rodrigo Rodrigues de Oliveira
Palavras-chave: Clarisia racemosa, Flavonóides, Sistemas de solventes

Resumo

Clarisia racemosa Ruiz & Pávon, pertencente à família Moraceae, é uma árvore de 20 metros de altura, conhecida vulgarmente como guariúba. Essa espécie como outras da mesma família apresenta elevada produção de triterpenos e de substâncias fenólicas. Essas substâncias são de grande interesse farmacológico por possuírem atividades antiviral, tumoricida, antiinflamatória e antimicrobiana. A utilização de sistemas previamente definidos no fracionamento de extratos, levando em consideração propriedades como: seletividade, solubilidade e polaridade, permite uma separação mais refinada, economizando etapas no processo de separação. Este trabalho tem como objetivo a separação de flavonóides prenilados e tanino s presentes na fração em acetatode etila de madeira de C. racemosa por partição líquido-líquido.O material botânico seco e triturado foi extraído com metanol à temperatura ambiente. O extrato metanólico depois de seco foi submetido ao fracionamento por partição em hexano, diclorometano e acetato de etila em ordem crescente de polaridade. A fração em acetato de etila foi fracionada com o sistema clorofórmio/metanol/água (13: 7: 4) previamente selecionado pelo método de agitação em tubo de ensaio. O sistema de solventes utilizado, clorofórmio/metanol/água (13: 7: 4), separou os constituintes entre as duas fases. Ao submeter as fases inferior (fase orgânica) e superior (fase aquosa) à cromatografia em camada delgada, utilizando como revelador o reagente “Natural Products” (NP/PEG), específico para substâncias fenólicas, constatou-se que as substâncias flavonoídicas ficaram concentradas na fase inferior e os taninos junto com açúcares na fase superior.A análise dos resultados obtidos no processo de separação do extrato metanólico mostrou que seria possível obter frações enriquecidas sem a utilização de colunas cromatográficas. Esse procedimento facilitará os ensaios antivirais, por concentrar as substâncias de interesse terapêutico em uma única fração, além do isolamento desses flavonóides por cromatografia contra-corrente, economizando tempo e solvente.