ATLAS HIDROGRÁFICO DA REGIÃO HIDROGRÁFICA IX DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  • Rafael Espinoza Gomes Roseira André
  • José Augusto Ferreira Silva
  • Gilcélio de Souza do Nacimento
Palavras-chave: Atlas digital, recursos hídricos, contexto sócio-econômico

Resumo

INTRODUÇÃO:Este trabalho propõe a produção do Atlas hidrográfico da região hidrográfica IX do Estado do Rio de Janeiro, que visa subsidiar a gestão das águas na região.Material que servirá como recurso de apoio didático-pedagógico, auxiliando com a sua divulgação maior discussão em torno das políticas de sustentabilidade dos recursos naturais e hídricos regionais, visando a manutenção do nicho ecológico, e a melhor compreensão  do contexto sócioeconômico. Em meados do século XVIII a região foi ocupada para a produção de cana-deaçúcar, reorganizando e delineando os aspectos sócio-econômicos no espaço.A capacidade produtiva da cana se enfraqueceu com a descoberta do petróleo na bacia de campos, oferecendo novas oportunidades de empregos e serviços. A atividade petrolífera divide importância com outras existentes na região, que é o caso da agricultura, agropecuária e comércio. Dessa maneira as ocupações irregulares em torno das bacias hidrográficas, o lançamento ilegal de esgotos e lixo doméstico, causam grandes impactos comprometendo a utilização deste recurso. Com a criação do Comitê para a gestão das águas o Atlas se constituirá como uma ferramenta de auxílio e manejo sustentável dos recursos hídricos regionais.METODOLOGIA:O método utilizado na viabilização da pesquisa é o empírico e o exploratório de gabinete procedendo-se com o levantamento e discussão da literatura disponível sobre a temática em estudo e da compilação da documentação cartográfica do formato analógico para o digital da área de abrangência da pesquisa, visitas técnicas às áreas de interesse e relevância hídrica, teste piloto de modelagens de escalas cartográficas para representação da área, capacitação sobre os métodos e procedimentos de geoprocessamento para a produção do referido Atlas Hidrográfico. Com o uso de Sistema de Informações Geográficas pode-se produzir uma série de mapas temáticos em variadas escalas, dotados de informações, tendo como fins diferentes abordagens (levando em consideração a Lei das Águas do Estado do Rio de Janeiro) e auxiliando didaticamente na leitura dos recursosnaturais regionais como um todo, assim como dos recursos hídricos. Para o tratamento das informações cartográficas e cruzamento dos bancos de dados foram utilizados os softwares ArcGis 9.2, VistaSaga 2007 e Corel Draw 12.RESULTADOS:A produção parcial do Atlas revelou uma região com distribuição heterogênea dos recursos hídricos nos 22 municípios que a compõe. O acesso à água de qualidade se dificulta a medida em que a região possui grande degradação dos recursos naturais e intensas atividades industriais, agrícolas e agropecuárias (que demandam grande quantidade de recursos hídricos). Medidas como acriação de canais de drenagem serviram como fatores que aceleraram o processo de assoreamento dos corpos hídricos regionais, a exemplo da Lagoa Feia e da Lagoa de Cima, que perderam cerca de 30% de sua área total através dos processos citados e a geração de conflitos sobre os usos das águas.CONCLUSÃO:A produção do Atlas como recurso didático-pedagógico para abordagem dos temas relacionados à gestão dos recursos hídricos e ambientais pode auxiliar na tomada de decisões pelos gestores na fiscalização e outorga dos recursos hídricos, favorecendo assim o seu uso sustentável,  elhorando a qualidade de vida da comunidade regional. A finalização da produção das bases cartográficas que comporão o Atlas nos permitirá vislumbrar a forma deutilização e distribuição dos recursos hídricos, levando a uma gestão integrada em busca do uso democrático das águas.Trabalho de Iniciação Científica

Biografia do Autor

Rafael Espinoza Gomes Roseira André
Núcleo de Estudos Geográficos – NEGEOInstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense
José Augusto Ferreira Silva
OrientadorNúcleo de Estudos Geográficos – NEGEOInstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense
Gilcélio de Souza do Nacimento
Núcleo de Estudos Geográficos – NEGEOInstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense