ESTUDO DE INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE PARA MUNICÍPIOS DA REGIÃO NORTE FLUMINENSE LIGADOS À PRODUÇÃO DE PETRÓLEO: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

  • Thiago Vieira Batista Moreira
  • Paulo Rogério Nogueira de Souza
Palavras-chave: Indicadores, Sustentabilidade, Desenvolvimento regional

Resumo

Este trabalho é parte de um projeto que visa à avaliação de indicadores de sustentabilidade adequados aos municípios da região norte fluminense ligados à produção de petróleo. Discutemse, a partir de pesquisa bibliográfica, a sustentabilidade, a fundamentação teórica, composição,qualidades e limitações dos indicadores. O atual modelo de desenvolvimento privilegia os aspectos econômicos de mercado, mas a sustentabilidade só é atingida se as dimensões econômica, social e ambiental são consideradas como um sistema articulado. Um indicador de sustentabilidade deve associar as dimensões da realidade. A agência ambiental européia vê o indicador como medida que comunica de forma simples fenômenos complexos. O IBGE considera como de sustentabilidade 59 dos seus indicadores, classificados em: ambientais, relativos ao uso dos recursos naturais e à degradação ambiental; econômicos, relativos ao desempenho macroeconômico e ao impacto do consumo dos recursos naturais; sociais, como qualidade de vida e justiça social; e institucionais, sobre a orientação política e a capacidade de realização das mudanças demandadas. Uma alternativa à utilização de um único indicador são as listas de indicadores. Os indicadores podem ser agregados, facilitando a tomada de decisão, ainda que se percam detalhes relevantes. Diversos indicadores podem se combinar num índice, como o índice de qualidade da água. Os componentes dos indicadores/índices devem ser adequados aos seus objetivos e não redundantes. Sua construção exige escala e peso de cada componente no resultado final. As ferramentas mais reconhecidas que utilizam os indicadores agregados são: ecological footprint, dashboard of sustainability e barometer of sustainability. O arcabouçoteórico sobre a sustentabilidade produz diferentes conjuntos de indicadores: cadeia causal (PSR), bem-estar social/bem-estar ecológico e os baseados em temas ou no capital. Os desafios são: melhorar o uso dos indicadores na avaliação da performance das organizações (governamentais ou não), aprimorar o desenvolvimento de índices agregados e relacionar os indicadores a metas para monitorar a performance das ações políticas de atendimento a demandas.BibliografiaBELLEN, H. M. V. Indicadores de Sustentabilidade: uma análise comparativa. Rio de Janeiro: 2a. Ed. FGV Editora, 2006.BRAGA, et al. Índices de sustentabilidade municipal: o desafio de mensurar. Belo Horizonte: CEDEPLAR /FACE /UFMG, 2003.

Biografia do Autor

Thiago Vieira Batista Moreira
INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE/ Campus Macaé – NUPERN – Graduando em Engenharia de Controle e Automação Industrial.
Paulo Rogério Nogueira de Souza
INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE/ Campus Macaé – NUPERN – Doutor em Ciências.