POLÍTICAS ATIVAS DO MERCADO DE TRABALHO EM CAMPOS

  • Lívia Gasparini Nascimento
  • Hernan Armando Mamani
Palavras-chave: Políticas sociais, Trabalho, Qualificação

Resumo

Objetivo desse trabalho é estudar as políticas de geração de trabalho e renda do município de Campos dos Goytacazes, consideradas políticas ativas do mercado detrabalho. Com base em uma análise das ativi dades desenvolvidas pela Secretaria de Desenvolvimento e Promoção Social pretende -se saber como se concebe e avalia essas políticas. As políticas ativas do mercado de trabalho contribuem em instrumentos que tem como objetivo diminuir os mecanismos concentr adores do mercado de trabalho e/ou sua eficiência alocativa (CACCIAMALI:2005). São caracterizadas como uma açãoestatal num contexto de desemprego estrutural. Em campos, como de resto em todo o Brasil, foram estabelecidas a partir de 1990. Essas políticas crescem paulatinamente. Justifica-se assim a relevância do estudo destas no contexto do Serviço Social. Utilizam-se como metodologia entrevistas semi -estruturadas aos coordenadores das instituições submetidas a análise de conteúdo, bem como registro fotogr áfico. As políticas desenvolvidas no município de Campos dos Goytacazes são destinadas á população vulnerabilizada pela pobreza. São unicamente cursos oferecidos tais como tapeçaria, salgado, manicure, mecânica, artesanato, cabeleireiro, hotelaria. São oferecidos por instituições que começaram suas atividades em momentos diversos, sendo também financiados por várias fontes. Quanto aos usuários, a procura predominante é de mulheres, visto que, são poucas as opções de cursos voltados para o sexo masculino. Há cursos mistos como os de gastronomia e hotelaria. Neste caso a demanda maior é de jovens. De um modo geral, a procura é de pessoas de baixa renda variando de acordo com a localização dos postos. Embora a pesquisa esteja ainda em fase de elaboração pode af irmar-se que os cursos de geração de trabalho e renda nãogarantem uma inserção no mercado formal de trabalho, posto que, muitos desses “cursistas” não possuem experiência anterior. Verifica -se, portanto, que os cursos de um modo geral, assim como os desenvolvidos pelas políticas de assistência do município não geram trabalho protegido e de qualidade, conduzindo grande parte dos usuários dos programas de geração e renda ao mercado informal de trabalho.Iniciação Científica