ANATOMIA ECOLÓGICA DO LENHO DE ALSEIS PICKELLI PILGER ET SHMALE (RUBIACEAE) EM UMA MATA DE TABULEIRO

Autores

  • Glaziele Campbell da Silva
  • Guilherme Rodrigues Rabelo
  • Maura da Cunha

Palavras-chave:

Anatomia de madeira, Variação intraespecífica, Mata do Carvão

Resumo

Alseis pickelli está restrita a uma região estacional do norte-fluminense, formação de tabuleiros com históricos de perturbação por desmatamentos. A anatomia comparada pode fornecer bases para estudos filogenéticos e de estratégias ecológicas de desenvolvimento e sobrevivência. O objetivo deste trabalho é caracterizar a anatomia do lenho de A. pickelli entre indivíduos de dois setores na Mata do Carvão, identificando modificações estruturais conseqüentes das mudanças microclimáticas.O material botânico é proveniente de dois setores da Estação Ecológica de Guaxindiba: Setor Explorado (SE), que sofreu corte seletivo até recentemente e Setor Preservado (SP), que não sofre corte desde a década de 1960. Foram selecionados quatro indivíduos por setor. A obtenção de amostras foi feita com métodos não destrutivos, a 1,30m do solo. Corpos de prova foram seccionados ao micrótomo de deslizamento, a uma espessura média de 15µm e posterior confecção de lâminas permanentes. Para as mensurações das fibras, dos elementos vasculares, e a visualização em MEV, o material foi dissociado e macerado. As descrições, contagens e mensurações celulares obedeceram às normas do IAWA.Qualitativamente, a anatomia do lenho de A. pickelli não apresenta diferença significativa, nas áreas de coleta e as características apresentadas são: camadas de crescimento distintas; porosidade difusa; elementos de vaso solitários, em arranjos radiais ou em cachos, encontrado principalmente nos indivíduos do SE; placas de perfuração simples, placas laterais e apêndices; pontoações intervasculares guarnecidas; fibrotraqueídes septados; parênquima axial raro; parênquima radial uni- ou multisseriado; presença de células perfuradas de raio. Quantitativamente, os indivíduos do SE apresentaram maiores valores, possuindo fibras e elementos de vasos mais compridos e tendendo a mais espessos.A diferença significativa encontrada foi comprimento dos elementos de vasos e fibras. Trabalhos de variação intraespecífica têm demonstrado alteração na anatomia do lenho em diâmetro e comprimento dos elementos de vaso e das fibras, refletindo transporte mais seguro e eficiente.

Biografia do Autor

Maura da Cunha