DINÂMICA POPULACIONAL DE LIBYOSTRONGYLUS DENTATUS E L. DOUGLASSII(NEMATODA: TRICHOSTRONGYLIDAE) EM AVESTRUZES CRIADAS NO NORTE FLUMINENSE

Autores

  • Rosane Teixeira Lelis
  • Josiana Gomes De Andrade
  • Enato Augusto Damatta
  • Clóvis De Paula Santos

Palavras-chave:

Libyostrongylus douglassii, Libyostrongylus dentatus, Avestruz

Resumo

Libyostrongylus é um gênero composto de três espécies de nematóides gastrintestinais que infectam avestruzes e que podem interferir na produtividade das criações. No entanto, pouco se sabe sobre estes nematóides. Recentemente foi descrita metodologia para diagnóstico com base na morfologia das larvas infectantes (L3) de Libyostrongylus dentatus e L. douglassii. Com base nisto, o objetivo deste trabalho foi determinar a dinâmica populacional dessas espécies na região norte fluminense.A presença desses nematóides foi monitorada durante dois anos em duas propriedades criadoras de avestruzes. Quinzenalmente amostras fecais foram coletadas para determinar o número de ovos por grama de fezes (OPG). As amostras com o OPG positivo foram utilizadas nas coproculturas para obtenção das L3. As coproculturas foram mantidas por sete dias em câmara úmida em temperatura ambiente. As L3 foram recuperadas por baermanização e preservadas sob-refrigeração para posterior quantificação e identificação. Os dados biológicos foram comparados com os dados meteorológicos para determinar a dinâmica populacional desses nematóides na região.Na propriedade 1 o OPG médio foi de 4019 e na 2 foi de 865. O fato do criatório 1 possuir piquetes de dois hectares contendo vegetação nativa e no 2 estes serem de 700m2 e com areia ou vegetação nativa, possivelmente seja um dos fatores agindo no processo de infecção pois, a areia contribui para diminuir a contaminação do ambiente já que retém menos umidade conseqüentemente reduz a re-infecção do animal. L. dentatus e L. douglassii ocorreram em ambas às propriedades ao longo do ano, com predomínio de L. douglassii. Dados registrados de precipitação e temperaturas médias para a região durante o período experimental oferecem condições que permitem a infecção das aves ao longo do ano.A infecção e a prevalência de tais espécies podem variar consideravelmente de acordo com a propriedade em função das instalações e manejo adotado bem como de acordo com as variações climáticas.

Biografia do Autor

Rosane Teixeira Lelis

(LBCT/CBB/UENF)

Josiana Gomes De Andrade

(LBCT/CBB/UENF)

Enato Augusto Damatta

(LBCT/CBB/UENF)

Clóvis De Paula Santos

(LBCT/CBB/UENF)

Publicado

02-04-2012