UTILIZAÇÃO DO SORO LÁCTEO PARA A PRODUÇÃO DE PROTEASES PELO Bacillus sp. SMIA-2

Autores

  • Natiele Oliveira Gentil
  • J. B. Barbosa
  • S. A. Ladeira
  • A. B. Delatorre
  • M. L.L. Martins

Palavras-chave:

Soro lácteo, Bacillus sp, Proteases

Resumo

Bacillus sp é um microrganismo de fácil cultivo, resistente às condições adversas eproduz várias enzimas de importância industrial, como, por exemplo, as proteases. Estas enzimaspertencem ao grupo das hidrolases e são de grande importância industrial. Porém a produção deproteases tem um custo elevado e por isso a utilização de resíduos agroindustriais como o soro deleite, pode ser uma alternativa viável para diminuir os custos da produção destas enzimas. Oobjetivo deste trabalho foi avaliar a produção de proteases por Bacillus sp. SMIA-2 utilizandodiferentes concentrações de soro lácteo no meio de cultura. As concentrações do soro lácteoavaliadas foram 0,25%, 0,50%, 1,0%, 1,5% e 2,0% (p/v). De acordo com os resultados encontradosas menores concentrações do soro lácteo (0,25% e 0,50%) foram as que propiciaram maiores níveisde atividade das proteases, enquanto que nas maiores concentrações (1,0%; 1,5% e 2,0%) houveuma relativa queda da atividade enzimática.

Biografia do Autor

Natiele Oliveira Gentil

UENF/Laboratório de Tecnologia de Alimentos

J. B. Barbosa

UENF/Laboratório de Tecnologia de Alimentos

S. A. Ladeira

UENF/Laboratório de Tecnologia de Alimentos

A. B. Delatorre

UENF/Laboratório de Tecnologia de Alimentos

M. L.L. Martins

UENF/Laboratório de Tecnologia de Alimentos

Downloads