O PROBLEMA DA LIBERDADE DA VONTADE

Autores

  • J. Esteves
  • N. Pessanha
  • R. C. Cezario

Palavras-chave:

Liberdade, (in)compatibilismo, imputalibidade e Kant

Resumo

O problema da liberdade assume uma importância que não se restringe apenas aoâmbito acadêmico. A própria vida humana é perpassada pela pressuposição de que somos livres. Nadiscussão desse tema, podemos encontrar compatibilistas e incompatibilistas, ou seja, aqueles quedefendem que liberdade e determinismo são compatíveis e aqueles que acreditam naimpossibilidade de compatibilizar ambos. É a pressuposição da liberdade que justifica, aos nossosolhos, as práticas sociais e intersubjetivas da imputação, responsabilização e mesmo punição dosagentes por suas ações, onde supomos que certas ocorrências dependeram da vontade de umapessoa e que ela “teria podido fazer diferente”. Analisando a proposta feita pelo filósofo alemãoImmanuel Kant, no sentido de pensar a possibilidade da liberdade da vontade frente aodeterminismo causal, procuramos demonstrar que Kant não busca conciliar esses dois tipos decausalidade. Em lugar de uma impossível reconciliação de princípios que se contradizem entre si,pretendemos mostrar que, ao sustentar a validade de ambos, o próprio Kant não incorre numa autocontradição.

Biografia do Autor

J. Esteves

UENF/ Professor do Laboratório de Cognição e Linguagem

N. Pessanha

UENF/ Laboratório de Cognição e Linguagem

R. C. Cezario

UENF/ Laboratório de Cognição e Linguagem

Downloads