MACHOS REPRODUTORES DE MICO-LEÃO-DOURADO (LEONTOPITHECUS ROSALIA) MONITORAM A LOCALIZAÇÃO DE SUAS PARCEIRAS COM UMA VOCALIZAÇÃO TRINO

  • Valéria Romano De Paula UENF
  • Carlos Ramón Ruiz-Miranda UENF
Palavras-chave: Bioacústica, Mico-Leão-Dourado, Localização,

Resumo

Machos monogâmicos que não possuem certeza de sua partenidade podem abandonar seu grupo e deixar os filhotes sob cuidados da fêmea reprodutora. O custo do cuidado parental é elevado e uma vez sobrecarregada, o fitness da fêmea reprodutora diminuirá. Sob estas condições assume-se que as fêmeas afirmem a seus parceiros sobre sua fidelidade conjugal. Nosso objetivo é compreender se indivíduos reprodutores de mico-leão-dourado vocalizam Trinos b a fim de indicar sua posição espacial.Os casais reprodutores de seis grupos sociais (n=12) foram amostrados nos fragmentos de Fazenda Afetiva e Reserva Biológica de Poço das Antas - Silva Jardim, RJ. Os dados comportamentais foram coletados pela amostragem de indivíduo-focal em registro contínuo e foram analisados usando Modelo Linear Generalizado (GLM) e os testes de Wilcoxon, Friedman e X².Machos e fêmeas reprodutoras emitem Trinos b e não há diferenciação estatística entre as taxas vocais por sexo (U=36,00; p=0,72). As maiores taxas de vocalização são emitidas durante encontros intergrupais (Q= 25,32; p= 1,35-5) e o número de emissões de Trinos b aumenta com o tempo em encontro (machos: r=0,55 e fêmeas: r=0,2). As fêmeas respondem significativamente às vocalizações dos machos reprodutores (X²= 25.59; p= 0,004) e as variáveis que compõem o melhor modelo explicativo do cenário de emissão dos Trinos b para os machos são encontro (p= <2e-16), proximidade grupal (p= 0,001) e localização (p= 0,003) e para as fêmeas, estímulo vocal (p= <2e-16) e proximidade grupal (p= 0,002)Fêmeas reprodutoras de mico-leão-dourado vocalizam Trino b para indicar sua posição espacial à seus parceiros reprodutivos.
Publicado
04-03-2013