A INFLUÊNCIA DA FERRITA DELTA NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE UM AÇO INOXIDÁVEL AUSTENÍTICO SOLDADO

  • Bruna Gomes França UENF
  • Luis Augusto Hernandez Terrones UENF
Palavras-chave: aço inoxidável, soldagem, ferrita delta,

Resumo

Aços inoxidáveis austeníticos têm ampla utilização na forma de peças ou equipamentos conformados por soldagem. No processo de solda o material se caracteriza por três zonas: metal base, zona termicamente afetada e zona fundida. Na zona fundida se forma a ferrita delta que pode se dissolver em diversas fases que afetam algumas propriedades, como ductilidade e a resistência a corrosão do aço devido empobrecimento em Cr nas proximidades dos contornos de grão.Foram analisadas duas amostras de aço inoxidável austenítico 347, soldadas, com e sem tratamento térmico de solubilização a 1060°C. A composição química deste aço é: 0,015% C; 0,48% Si; 20% Cr; 1,85% Mn; 0,15% P; <0,20% Cu; 0,10% S; <0,60% N; <0,50% Mo e 10,1% Ni. As amostras foram preparadas metalograficamente através das etapas: corte; lixamento, com lixas de granulometria de 100 até 1200; polimento, com a pasta de alumina de 1?m e de 0,3?m; o ataque eletrolítico foi realizado com uma solução de 10g de ácido oxálico em 100ml de água destilada. A microestrutura foi analisada, através da microscopia ótica e eletrônica de varredura. Foram realizados os ensaios de tração e de microdureza.Depois do processo de soldagem a microestrutura da zona fundida é constituída por uma matriz austenítica e com a ferrita delta com as seguintes morfologias: vermicular, laminar e widmanstatten. Observou-se também que a fração volumétrica de ferrita delta diminui após o tratamento térmico de solubilização. Os resultados dos ensaios de tração indicam que a resistência à tração e tensão de escoamento diminuem ligeiramente após o tratamento de solubilização, mas a ductilidade aumenta. As micrografias mostram que a zona fundida se deforma de maneira diferente do metal base e que as trincas para fratura podem nuclear e seguir o caminho da ferrita delta.A microestrutura da zona fundida é constituída por uma matriz austenítica e ferrita delta com diferentes morfologias. A ferrita delta diminui após o tratamento de solubilização e é observado um aumento na ductilidade do material. A fratura pode ocorrer por nucleação da trinca na ferrita delta.
Publicado
19-03-2013