MICROESTRUTURA EM AÇO INOXIDÁVEL SUPERDUPLEX RESULTANTE DO PROCESSO DE SOLDAGEM

  • Tainá Brandão Salim Izar UENF
  • Luis Augusto Hernandez Terrones UENF
Palavras-chave: Superduplex, Ferrita, Austenita,

Resumo

Os aços inoxidáveis superduplex apresentam excelentes propriedades mecânicas e de resistência à corrosão, devido à influência da interface ferrita-austenita e ao balanceamento adequado dos elementos estabilizadores dessas fases. Em algumas aplicações estes aços devem ser soldados. Como consequência deste processo, o material apresenta três zonas definidas e diferentes microestruturalmente. A zona fundida é constituida por uma matriz ferrítica e a austenita com diferentes morfologias.O material utilizado foi o aço inoxidável superduplex 2507 com a seguinte composição química nominal em peso: Cr = 25%, Ni = 7%, Mo = 4%, N = 0,27% e C = 0,013%. O material de adição tem a composição química similar ao metal base. As amostras para preparação metalográfica foram obtidas perpendiculares ao cordão de solda. Elas foram cortadas, lixadas, polidas e atacadas eletrolíticamente com uma solução de ácido oxálico (10g) em água destilada (100ml). As micrografias foram obtidas em mcroscopia ótica em campo claro e interferência diferencial em aumentos de 200X e 400X no microscópio NEOPHOT-32.A análise microestrutural indica que o metal base não foi afetado pelo calor da solda mantendo sua mcroestrutura inicial. A zona termicamente afetada mostra uma variação microestrutural principalmente no que se refere ao tamanho dos grãos e dissolução da ferrita. Na zona fundida, a matriz é a fase ferrita na qual devido à solidificação e resfriamento se forma a austenita com diversas morfologias. As morfologias identificadas da austenita foram: de contorno de grão, de Widmanstätten, intragranular e com aspecto rendilhado. A microestrutura da zona fundida diferente do metal base sugere a realização de um tratamento térmico para homogeneizar a microestrutura.A microestrutura na ZF é constituída por austenita com morfologias de contorno de grão, Windmanstätten, intragranular e rendilhada distribuídas na ferrita. Na interface ZTA/MB observa-se pouca austenita e a microestrutura alternada de ferrita/austenita.
Publicado
26-03-2013