CALOGÊNESE E PERFIL CROMATOGRÁFICO EM PLÂNTULAS IN VITRO DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI.

  • Adely Rangel de Almeida Salles Instituto Federal Fluminense
  • Daniela Barros de Oliveira
  • Natalia Ribeiro Bernardes
  • Claudete Santa-Catarina
Palavras-chave: Calogênese, HPLC, Schinus terebinthifolius

Resumo

Schinus terebinthifolius Raddi (aroeira) é uma espécie arbórea nativa da Mata Atlântica, de importância farmacológica pelo efeito antiinflamatório, antimicrobiano e antioxidante. A micropropagação e calogênese são alternativas para estudos do metabolismo secundário in vitro, reduzindo a exploração de biomassa de espécies de interesse. O objetivo deste trabalho é estabelecer estudos de indução de calos e da produção de metabólitos secundários a partir da germinação in vitro de S. terebinthifoliu Para indução de calos, explantes de cotilédones, raízes e hipocótilos foram inoculados em meio de cultura MS, suplementado com sacarose (20g/L), fitagel (2g/L) e diferentes concentrações de 2,4-D (0;0,5;5µM) e cinetina (0;0,5;5µM).Foram realizadas quatro repetições com quatro explantes cada.Em um segundo experimento,foi aumentado as concentrações de 2,4-D (0;20;40µM) e cinetina (0;20µM).Foram realizadas seis repetições com seis explantes cada.As culturas foram mantidas no escuro a 25±1 ºC.Foi realizada extração,com metanol,em parte aérea e raízes de plântulas germinadas in vitro para análise do perfil cromatográfico de compostos secundários via HPLC e comparado com folhas obtidas a campo. Na indução de calos, as melhores respostas foram observadas com explantes dos cotilédones e hipocótilos.No primeiro experimento os tratamentos contendo 5?M de 2,4-D e 5?M de CIN apresentaram a maior taxa de indução de calos, porém os calos não apresentaram aspectos friáveis. No segundo, os explantes apresentaram maior resposta nos tratamentos com 20 e 40 µM de 2,4-D e 20 µM 2,4-D + 20µM de CIN, no qual os calos induzidos apresentaram características friáveis, mas com alta taxa de oxidação. A análise do perfil cromatográfico utilizando extrato metanólico de S. terebinthifolius mostrou a produção de dois metabólitos secundários majoritários na parte aérea, porém não sendo flavonóides. Os resultados sugerem que é possível a germinação de sementes in vitro e indução de culturas de calos em S. terebinthifolius. Novos experimentos devem ser conduzidos visando otimizar a indução de calos com aspectos friáveis.
Publicado
02-04-2013