A FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES DE ARTE EM ESCOLAS ESTADUAIS DO 6º AO 9º ANO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES(RJ): UM MAPEAMENTO SOBRE O ENSINO

  • Paolla dos Santos Souza Instituto Federal Fluminense
  • Maria Cristina dos Santos Peixoto
Palavras-chave: Ensino e formação de Arte, juventude, município de Campos dos Goytacazes.

Resumo

O presente Projeto de Pesquisa pretendeu investigar sobre a formação continuada de professores de Arte de Escolas Estaduais de Campos dos Goytacazes, do 6º ao 9 º ano e qual o reflexo desta formação na prática pedagógica cotidiana. A Arte tem uma importância que vai além de disciplina no currículo escolar, pois é produto íntimo da formação humana, portanto o projeto atenta também para o olhar do jovem-aluno, fazendo uma relevância significativa sobre o tema juventude. Optamos por uma metodologia qualitativa exploratória, desenvolvida em duas fases, a primeira através de entrevistas semi-estruturadas com os professores do 6º ano ao 9º e questionários com os professores e alunos. E na segunda, sob a ótica da Antropologia, usamos técnicas de investigação antropológica como a observação participante e a etnografia das escolas visitadas. Pretendeu-se nesse projeto discutir até que ponto os professores da disciplina Arte fazem uso da prática pedagógica coerente como sugere o PCN-Arte. Ao analisarmos a realidade do Ensino de Arte nas escolas observou-se: falhas na própria formação do professor de Arte, utilização de profissionais de outras áreas para ministrar as aulas de Arte e atividades descontextualizadas, priorizando o exercício de técnicas. Torna-se importante destacar, nesse projeto, os diálogos estabelecidos com os diversos autores que se debruçam sobre os temas apresentados na pesquisa, tais como: a função da arte na escola, a desvalorização do Ensino de Arte, a formação de professor em Arte e juventude. As principais impressões sobre o papel da Arte no ensino, levantadas pelos questionários semi-estruturados aos professores e pelas entrevistas individuais aos alunos, a partir das suas falas, tornam evidentes que a desvalorização do Ensino de Arte está presente no cotidiano escolar da rede pública .
Publicado
02-04-2013