CRESCIMENTO E CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS DURANTE O CICLO DA CANA-DE-AÇÚCAR, NÃO IRRIGADA, NO NORTE FLUMINENSE

  • David Pessanha Siqueira
  • Elias Fernandes de Sousa
  • Barbara dos Santos Esteves
  • José Carlos Mendonça
  • Lidiane de Lima Lousada
Palavras-chave: Biomassa, Balanço de radiação, Evapotranspiração

Resumo

?A cana-de-açúcar é de extrema importância para o estado do Rio de Janeiro, principalmente para a região Norte Fluminense. Esta cultura tem recebido cada vez mais destaque no cenário mundial por ser matéria prima de grande eficiência na produção de bicombustível e conseqüente mitigação da intensificação do efeito estufa (ZUURBIER e VAN DE VOOREN, 2008). A cana-de-açúcar é uma planta de metabolismo C4, se desenvolvendo melhor em locais de alta intensidade luminosa,como a Região Norte Fluminenense. O experimento foi conduzido em uma área de 13 hectares, em um cultivo comercial na Fazenda Partido, em Campos dos Goytacazes, RJ. A variedade da cana-de-açúcar utilizada foi a SP81-3250, plantada num espaçamento de 1,5 m, estando na ressoca. O solo foi classificado como Cambissolo háplico. Os dados meteorológicos foram obtidos através de uma estação micrometeorológica, instalada no local do experimento, pertencente ao Laboratório de Meteorologia da UENF. Foram realizadas 10 coletas durante o ciclo da cana-de-açúcar de formar a obter o peso total das folhas e dos colmos. Todos os dados obtidos nas coletas foram tabelados de acordo com suas identificações. Entre os dias 110 e 165 não ocorreram precipitações, sendo um período prolongado de estiagem durante a fase de desenvolvimento vegetativo da cultura. Ao todo choveram 664,5 mm durante o período de cultivo. Este valor ficou abaixo do ideal para a cultura de cana-de-açúcar. Observou-se durante o período experimental valores médios de temperatura média do ar e umidade relativa de 25,12 ºC e 77,74%, respectivamente. A média obtida da radiação incidente foi de 203,26 W m-2 e a média da radiação refletida foi de 51,88 W m-2. Obteve-se valores de Evapotranspiração potencial e de cultura 3,95 mm d-1 e 4,23 mm d-1, respectivamente. A evapotranspiração de referencia total do período foi de 1013,63 mm. As variações da precipitação afetaram a área foliar da cultura, porém a massa seca da cultura foi crescente em todas as observações. A produtividade real final da área acompanhada foi de 81 Mg ha-1.
Publicado
02-04-2013