AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO E DO CONTEÚDO DE PROTEÍNAS NAS DIFERENTES FASES DE CRESCIMENTO DE SUSPENSÕES CELULARES DE CANA-DE-AÇÚCAR (SACCHARUM SPP.)

  • Ricardo de Souza dos Reis
  • Tatiana Barroso Chiquieri
  • Vanildo Silveira
Palavras-chave: Cana-de-açúcar, Suspensão celular, 2-DE

Resumo

A cana-de-açúcar (Saccharum spp.) é responsável por aproximadamente 70% da produção mundial de açúcar. Atualmente, o Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar e, consequentemente, o maior produtor e exportador de açúcar e maior exportador de etanol. O objetivo do presente estudo foi avaliar as variações nos conteúdos de proteínas totais nas diferentes fases de crescimentode suspensões celulares de cana-de-açúcar. Foram utilizadas culturas embriogênicas e não-embriogênicas da cultivar SP 803280. Foram estabelecidas suspensões celulares em meio de cultura MS líquido, suplementado com 10µM de 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D), mantidas em agitação contínua a 25±1 ºC, no escuro. O crescimento das culturas foi avaliado através do incremento de matéria fresca, sendo expresso por uma curva de crescimento. Amostras foram coletadas em intervalos de sete dias para extração de proteínas e posterior separação por eletroforese bidimensional (2-DE). Os resultados indicam um aumento maior e mais rápido de matéria fresca em suspensões não-embriogênicas (NE) em relação às suspensões embriogênicas (E), porém, quando comparamos as concentrações de proteínas totais, verificamos que as suspensões E obtiveram uma concentração maior do que as NE. Em ambas, o pico na concentração de proteínas ocorreu na primeira semana de cultura, sendo que as suspensões NE apresentaram uma queda acentuada na segunda semana, seguida por leves quedas nas semanas subsequentes. As suspensões E apresentaram um leve declínio na segunda semana, mantiveram-se estáveis até a terceira e, após isso, seguiu-se uma queda acentuada até a última semana. Os perfis protéicos observados nos geis 2-DE indicaram uma expressão diferencial de proteínas entre as suspensões E e as NE, revelando um grande potencial para o uso de proteínas como biomarcadores para competência embriogênica em suspensões celulares de cana-de-açúcar.
Publicado
02-04-2013