AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS E ESTRUTURAIS DE PASTAGEM DE CAPIM-MOMBAÇA MANEJADA INTENSIVAMENTE

  • Welington Daniel de Souza
  • Carlos Augusto de Alencar Fontes
  • Laila Cecília Ramos Bendia
  • Ítalo Câmara de Almeida
  • Edison Torres da Silva Junior
Palavras-chave: Capim Mombaça, Ciclos de pastejo, Pastagem

Resumo

A intensificação da produção de carne implica no uso de forrageiras com elevada produção de biomassa e utilização de tecnologias como adubação, irrigação e pastejo intermitente, no caso de forrageiras cespitosas. Nesse sentido, é importante avaliar sistemas intensivos de produção, quanto à otimização da produção por animal e por área. O experimento foi instalado em uma área de 8 ha de capim Mombaça (Urochloa maxima), dividida em 32 piquetes de 0,25 ha, adubada e equipada com sistema de irrigação. Adotou-se o regime de lotação intermitente com períodos de ocupação e descanso de 4 e 28 dias, respectivamente. A biomassa total (BT), biomassa foliar (BF) e proporção foliar (FOL) foram determinadas antes da entrada dos animais. Foram avaliados cinco ciclos de pastejo em duas repetições de área, utilizando-se a taxa de lotação variável e oferta de BF em 4% do PV. As amostras foram analisadas para seus teores de MS, MM, MO, PB, FDN e FDA, por ciclo de pastejo, adotando-se na análise estatística o nível de 5% de significância. Não houve diferença entre repetições de área (P>0,05), quanto as variáveis avaliadas. Verificou-se efeito de ciclo de pastejo para as variáveis BT, BF e ALT (P<0,05), tendo seus valores elevados até o 3º ciclo, declinando no 4º e 5º ciclos. A BT manteve-se elevada (4933.04 ± 195.87 kg MS ha-1), em todos os ciclos de pastejo, entretanto, verificou-se redução da FOL no 4º e 5º ciclos. Esta ultima esteve associada à mudanças climáticas, ocorrência de florescimento da forragem e ataque de pragas. Embora tenha ocorrido redução da proporção de lâminas foliares, foi constatada melhoria da qualidade nutricional, elevando-se os teores de PB e reduzindo-se o teor de FDN nos 4º e 5º ciclos. A estrutura do dossel forrageiro, bem como seus teores de nutrientes, foram influenciados pela sucessão de ciclos de pastejo e por fatores externos, mesmo em condições de manejo intensivo de pastagem.
Publicado
08-04-2013