ESTRUTURA E PROPRIEDADES DE LIGAS TI-(6-15%)MO TEMPERADAS E CICLICAMENTE DEFORMADAS

  • Márcia Almeida Silva
  • Lioudmila Aleksandrovna Matlakhova
Palavras-chave: Ligas de Ti-Mo, Análise estrutural, Compressão.

Resumo

Ligas de Ti contendo ?-estabilizadores isomórficos, como Mo, Nb e Ta, podem sofrer transformações martensíticas reversíveis e revelar efeitos não elásticos (ENE). Estas ligas encontram-se em fase de pesquisa e desenvolvimento, o que justifica a relevância do presente trabalho, face ao possível emprego das mesmas em várias aplicações. O objetivo desta pesquisa é a avaliação da estrutura e propriedades das ligas de Ti-Mo no estado temperado, bem como após a sua deformação cíclica por compressão. No trabalho foram utilizadas ligas de Ti-Mo com teores de Mo de 6, 8, 10 e 15% (% peso). Estas foram fabricadas pela técnica de cinco fusões em forno elétrico a arco, temperadas e laminadas a frio, com deformação de 20-30%. Em seguida, foram recozidas à 800ºC durante 8 horas e temperadas em água fria. A análise estrutural das ligas foi feita através de microscopia ótica, DRX e MEV e a composição química foi avaliada através da microanálise por EDS. Ainda, foi medida a microdureza Vickers (HV) e a resistividade elétrica, através do método das quatro pontas. As ligas foram deformadas por compressão, a temperatura ambiente, em 3 ciclos de deformação de até 10%, com descarga controlada. A estrutura das ligas analisadas é composta pela fase beta (CCC), apresentando também, em menor participação, a fase alfa (HC), martensitas alfa linha (HC) e alfa duas linhas (ortorrômbica), além da fase ômega (HCC). A presença da fase alfa estável foi atribuída às condições do recozimento aplicado às ligas, sendo notada na forma de precipitados nos contornos de grão da fase beta. A resistividade elétrica e a microdureza aumentam com o aumento do teor de Mo, devido à estabilização da fase beta e à presença da fase ômega. As ligas com 8 e 10%Mo podem revelar ENE, pois possuem estrutura metaestável, que pode sofrer transformação martensítica sob tensão e restaurar-se após a descarga. O aumento do teor de Mo de 6 a 15% aumenta a participação da fase beta metaestável na estrutura das ligas, o que revela sua capacidade beta-estabilizadora, além de promover um aumento na sua resistividade elétrica e microdureza. As ligas com 6 e 10%Mo não são adequadas a exibir os ENE.
Publicado
08-04-2013