PENTECOSTALISMO E REDES SOCIAIS EM FAVELAS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES.

  • Michelle Piraciaba Araújo
  • Wania Amélia Belchior Mesquita
Palavras-chave: Religião, pentecostalismo, redes sociais

Resumo

A pesquisa tem como problemática as ações das igrejas pentecostais e sua inserção na constituição de redes de assistência e amparo religioso. Através do proselitismo religioso, denominações pentecostais atuam em favelas buscando atenuar problemas de integração social de segmentos populacionais menos favorecidos. Assim, trabalhando para além da fronteira religiosa, os evangélicos constroem redes de proteção social que ajudam no enfrentamento da situação de pobreza de seus prosélitos. A metodologia da pesquisa é de caráter qualitativo, na qual três favelas de Campos dos Goytacazes foram selecionadas de acordo com suas características socioeconômicas e as condições de vida de seus moradores. Ainda que o foco fosse às referidas favelas, no decorrer do estudo, nos concentramos nos grupos religiosos. Também realizei trabalho de campo que envolve participação nos cultos com intuito de observar e compreender ações de instituições pentecostais. Além da preparação do diário de campo, através de observações e conversas informais, serão aplicadas entrevistas semi-estruturadas com diretores e pastores de instituições religiosas e sócioassistenciais pentecostais. As relações que a igreja estabelece ajudam nos circuitos de trocas, nas quais circulam dinheiro, benefícios afetivos, comida, informações sobre trabalho, cuidado com os filhos de mães que trabalham fora e também ajuda em casos de doença. Nestas igrejas predominam a contribuição de gêneros alimentícios, e só em caso de necessidades emergências, há coleta e conseguinte doação de medicamentos e roupas. Em sua grande maioria a ajuda é mútua, pois os membros dos templos evangélicos, havendo necessidade e por intermédio do pastor, colaboram com doações principalmente de alimentos. Foi constatada forte presença de igrejas pentecostais no interior das favelas de Campos. Todas elas estabelecem redes de proteção que servem para o enfrentamento dos problemas sociais vivenciados por moradores de favela que vive num território marcado pela pobreza, violência e estigmatização social.
Publicado
10-04-2013