DISTRIBUIÇÃO DO C ORGÂNICO EM CLASSES DE AGREGADOS DE SOLOS SOB DIFERENTES COBERTURAS VEGETAIS.

  • David Silva Gomes
  • Emanuela Forestieri da Gama-Rodrigues
Palavras-chave: Matéria orgânica, agregação

Resumo

Os agregados são conhecidos por terem um importante papel na reserva de carbono dos solos. São partículas secundárias, formadas através da combinação de partículas minerais, substâncias orgânicas e inorgânicas (Bronick & Lal, 2005). Os agregados variam em tamanho e podem ser classificados em macroagregados (2000-250µm) e microagregados (< 250µm). O objetivo desta fase do plano de trabalho foi avaliar a distribuição das classes de agregados dos solos sob pasto e acácia em diferentes profundidades Amostras de solos foram coletadas em áreas de pasto e plantio de acácia, até a profundidade de 1 m. O solo foi fracionado em classes de agregados de acordo com o procedimento de Elliot (1986) e Gama-Rodrigues et al. (2010). O peneiramento foi feito manualmente e no final foram obtidas três classes de agregados: macroagregados (2000-250 mm), microagregados (250-53mm) e fração argila + silte (<53mm). A média de macroagregados nestes solos foi de 64%, de microagregados 26% e fração silte+argila 7%. A quantidade de macroagregados reduziu com a profundidade em ambas as áreas. Esta redução pode ser explicada pela diminuição nos níveis de matéria orgânica com o aumento da profundidade do solo. No pasto a redução ocorreu a partir dos 40 cm e na acácia já nos primeiros 20 cm de profundidade. A quantidade de microagregados e da fração silte+argila, por outro lado, aumentaram com a profundidade, provavelmente, pela presença de matéria orgânica mais estável com o aumento da profundidade dos solos. A quantidade e qualidade da matéria orgânica influenciaram na agregação destes solos.
Publicado
11-04-2013