ISOLAMENTO, CARACTERIZAÇÃO E ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE PEPTÍDEOS ANTIMICROBIANOS DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS COLETADAS NA REGIÃO NORTE FLUMINENSE

  • Isabela Pereira Afonso
  • Marciele Souza da Silva
  • André de Oliveira Carvalho
  • Marina Suzuki
  • Valdirene Moreira Gomes
Palavras-chave: Macrófitas Aquáticas, Peptídeos antimicrobianos, Atividade antifúngica.

Resumo

Peptídeos antimicrobianos são importantes componentes da imunidade inata dos organismos vivos constituindo um antigo mecanismo de defesa imune encontrado em uma grande variedade de organismos eucarióticos tais como mamíferos, plantas, etc. O objetivo deste projeto é isolar e caracterizar peptídeos antimicrobianos de macrófitas aquáticas e estudar os seus efeitos em células de fungos, avaliando o seu potencial uso como novas drogas para o controle de infecções causadas por esses microrganismos. Peptídeos de extrato das macrófitas Ruppia, Egeria densa e Chara serão obtidas segundo metodologia descrita por Ergorov et al. 2005 e/ou Terras et al., 2003. Posteriormente os peptídeos serão purificados por métodos cromatográficos específicos para a purificação destes. A homogeneidade dos peptídeos purificados será feita por eletroforese de acordo com o método de Schägger e Von Jagow e o conteúdo de proteínas das amostras será determinado pelo método de Bradford usando BSA como padrão. Ensaio de inibição do crescimento de fungos será reaizado segundo método descrito por Broekaert et al., 1990. Até o momento está sendo realizada a purificação e caracterização dos peptídeos biologicamente ativos de macrófitas aquáticas. Essa purificação já foi testada através da extração ácida de Ergorov, mas esta só apresentou resultado positivo para a macrófita Egeria sp. As extrações segundo metodologia de Terras estão sendo realizadas. Devido ao fato de só ter sido realizada a primeira etapa do experimento, podemos concluir que foi possível obter peptídeos para a macrófita Egeria sp. através da extração de Ergorov.
Publicado
11-04-2013