ESTUDO DAS PROPRIEDADES TÉRMICAS, CINÉTICAS E AMBIENTAIS DO BIODIESEL.

  • Renata Machado dos Santos Costa
  • Aline Martins Rocha
  • Wellington da Costa Silva
  • Marcelo da Silva Sthel
  • Maria Priscila Pessanha de Castro
Palavras-chave: Lente térmica, biodiesel, difusividade

Resumo

Em virtude do rápido crescimento e interesse na utilização do biodiesel, faz-se necessário obter métodos para padronizar e certificar a pureza do produto. Pretendemos realizar uma caracterização de diversos tipos de Biodiesel utilizando a técnica fototérmica conhecida como Lente Térmica (LT). A técnica de LT pode ser utilizada na caracterização de diversos tipos de materiais, sólidos e líquidos, com ênfase nas propriedades térmicas. Para realizar as medidas foi utilizada a configuração experimental do modo descasado. Como feixe de excitação utilizamos o laser Argônio Ar+ que é levado para a amostra após passar por duas lentes colimadoras com comprimento focal de 10 cm e 12,5 cm, dois espelhos e por uma lente de foco 17,5 cm. O laser de prova He-Ne atinge um espelho e é focalizado na amostra por uma lente de distância focal de 20 cm. Ao passar pela amostra o feixe de prova percorre um longo caminho garantindo que apenas o feixe do laser seja detectado. As amostras de biodiesel foram produzidas pelo aluno de mestrado Wellington da Costa Silva e os óleos utilizados são de origem comercial. Primeiramente foram obtidas as difusividades das amostras não degradadas de óleo e biodiesel. As amostras de biodieseis apresentaram valores de difusividade maiores do que as amostras dos óleos, no caso da amostra de canola o aumento foi mais significativo, isto pode estar relacionado à existência de resíduos no biodiesel resultantes da sua produção. A sensibilidade da técnica utilizada com a simplicidade dos métodos e configuração do aparato mostrou que é possível analisar as propriedades térmicas dos materiais. O estudo do biodiesel abre uma importante área que possivelmente servirá para qualificação deste material.
Publicado
17-04-2013