EDUCAÇÃO E TRABALHO: A RELAÇÃO USINA-ESCOLA NA SOCIEDADE CAMPISTA

  • Euza de Souza Silva
  • Silvia Alicia Martinez
Palavras-chave: escola, trabalho, usina

Resumo

Neste projeto abordamos a importância da Cultura Escolar dentro do contexto industrial da cultura da cana-de-açúcar, na sociedade campista. O vínculo entre o mundo do trabalho e a educação tem início recente na história da humanidade. Registros da história local dão conta de uma relação familiar entre a Usina e a Escola. O processo produtivo exigia algo além da força física. A pesquisa auxilia na produção da memória social escolar de um período considerado como o auge na produção do setor indust A pesquisa teve seu enfoque numa exploração histórica da realidade vivenciada por professores e funcionários da Escola da Usina São João, e na compreensão das relações entre indústria canavieira e escola, entre o mundo do trabalho e o processo educativo local, aparentemente, dois mundos separados. O trabalho de campo incluiu a realização e transcrição de duas entrevistas gravadas: com a professora, Sra R.S., e a inspetora de alunos, a Sra I.F.S., que trabalharam na escola acima citada; constou ainda de visita à extinta Usina de Cambayba, com a produção de registros fotográficos do lugar e entrevistas com moradores para levantamento de dados históricos do que foi cultura canavieira local. No contexto histórico e político marcado pela criação e implementação de políticas públicas no setor educativo na chamada Era Vargas, cujo final coincide com o declínio do poderio econômico regional do setor sulcroalcooleiro (GANTOS, 2008), são criadas as escolas das usinas. O investimento na educação era apreciado pelos moradores das vilas, famílias dos operários das usinas, que manifestavam gratidão pela generosidade do proprietário com seus filhos. Já os profissionais entrevistados se sentiam funcionários do estado, como de fato eram, e não sentiam grande interferencia do proprietário da usina no cotidiano escolar. Entretanto, lembram dele como uma pessoa que beneficiava a escola. Trata-se de um espaço social privilegiado, entre o trabalho industrial e a escola, a Usina e Escola São João, e a estreita relação entre esses dois mundos vitais. Da alegria das festas e comemorações escolares e sociais, hoje o prédio está ocupado servindo de moradia de populações de “sem-terra”, e
Publicado
17-04-2013