CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DE INFLORESCÊNCIAS E SEMENTES E POTENCIAL GERMINATIVO EM VARIEDADES DE CAPIM-ELEFANTE DE FLORESCIMENTO PRECOCE

  • Ana Cláudia da Silva Gonçalves
  • Rogério Figueiredo Daher
  • Henrique Duarte Vieira
  • Tatiane da Costa Barbé
  • Eduardo Nasra Tunes
Palavras-chave: Pennisetum purpureum Schum., Sementes Compostas, Agrupamento por Scott&Knott

Resumo

Nas últimas décadas a demanda energética se tornou um problema mundial. Para contorná-lo, uma opção é utilização de energia alternativa gerada por meio da queima da biomassa vegetal produzida pelo capim-elefante. O capim-elefante é basicamente propagado vegetativamente. Porém, este apresenta sementes com ampla variação de fertilidade e por isso, durante este trabalho foram avaliadas as características morfológicas de inflorescências e sementes e potencial germinativo de 27 acessos desta espécie. Pressupõe-se que agentes naturais (vento e insetos) tenham realizado os cruzamentos. Portanto, foram coletadas quatro inflorescências de cada um dos vinte e sete acessos de capim-elefante considerados de florescimento precoce, sendo duas de cada bloco, acondicionadas individualmente em sacos de papel, em um horário quente e seco do dia. Para essas inflorescências e sementes, foi desenvolvido um trabalho em 4 partes: 1ª: análise de 8 características morfológicas; 2ª: teste de germinação em câmara de germinação programada em temperatura de 20(dia) e 30ºC(noite); 3ª: contagem das cariopses presentes nas sementes e; 4ª: análises estatísticas (análise de variância e teste de Scott&Knott, P<0,05). Considerando as análises de variância, somente para a característica comprimento da raquis integral não houve variação significativa. Com base no critério de agrupamento de médias de Scott-Knott observou-se a formação de 2 a 5 grupos para as características morfológicas avaliadas e 2 grupos para a germinação. Os genótipos Mercker 86 – México, Napier S.E.A., Porto Rico, Merckeron Comum, Teresópolis, Merckeron Comum Pinda e Turrialba se mantiveram dentro do grupo com germinação acima de 30% (média ideal para gramíneas forrageiras). Entretanto, entre os genótipos do grupo A de germinação apenas o Mercker 86 – México tinha sua maior percentagem de sementes formadas por três cariopses. Dentre as 8 características analisadas a única que não apresentou variância significativa foi comprimento da raquis integral. O genótipo Merckeron Comum Pinda obteve a maior percentagem de germinação (85,5%). O grupo A de germinação, em sua maioria, foi composto por sementes com apenas uma cariopse.
Publicado
18-04-2013