ENSAIOS ESPECIAIS PARA DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA NÃO DRENADA DE SOLO ARGILOSO UTILIZADO EM ENSAIOS DE ANCORAGENS NA CENTRÍFUGA GEOTÉCNICA

  • Greisson Peixoto Rangel
  • Fernando Saboya Albuquergue Júnior
Palavras-chave: Solos, Resistência, Estacas-Torpedo

Resumo

A exploração de Petróleo em águas profundas tem enfrentado desafios de grande magnitude. Em virtude da complexidade e do custo de ensaios in situ com estacas torpedo instrumentadas, é interessante o uso de centrífuga geotécnica no estudo da resposta geotécnica desta tecnologia. O presente trabalho propõe a utilização de ensaios especiais para determinar a resistência não drenada de solos semelhantes aos encontrados em alto mar objetivando a determinação da capacidade de ancoragens dos torpedos. Os ensaios realizados foram os ensaios de mini-Vane, devidamente instrumentados e calibrados utilizando uma amostra previamente caracterizada de solo argiloso saturado. O ensaio de mini vane consiste na cravação de uma haste metálica com aletas móveis que transmitem um torque ao solo por meio de um atuador e permitem correlacionar esses valores de torque com a resistência não drenada do solo. Foram encontrados no ensaio de mini-Vane valores de torque máximo e residual para cinco profundidades previamente estabelecidas e através de formulações presentes na literatura foi feita a correlação com a resistência e confeccionada uma curva da resistência em função da profundidade. Os resultados obtidos foram adequados para o solo argiloso em questão quando comparados com resultados publicados na literatura para solos semelhantes. A curva da resistência em função da profundidade do solo para os dois ensaios possui comportamento semelhante entre si e também condizente com os casos conhecidos da literatura técnica pesquisada, indicando boa perspectiva para uso desses ensaios em laboratório.
Publicado
18-04-2013