MODELAGEM DE UMA CADEIA DE SUPRIMENTOS PARA REMANUFATURA

  • Timóteo Santana da Silva
  • Gudelia Morales
Palavras-chave: Programação linear inteira, Logística reversa, Cadeia de suprimentos

Resumo

No Brasil, com a promulgação da Lei Federal 12305 – Política Nacional de Resíduos Sólidos –, as empresas de manufatura serão conduzidas a providenciar a recuperação dos seus produtos e embalagens após o descarte pelos clientes. O objetivo deste trabalho, neste intuito, é de apresentar o processo de modelagem de uma situação próxima à realidade de uma cadeia de suprimentos direta e reversa com atividades de manufatura e remanufatura. O processo da descrição matemática do problema envolve a investigação dos parâmetros e variáveis mais relevantes, que reflitam os principais detalhes da situação real. O modelo que melhor exprime os dados é de programação linear inteira, o qual formula as interações e as decisões associadas ao gerenciamento de uma cadeia logística direta e reversa. Com ele, seriam estimados os valores ótimos para o dimensionamento da produção de produtos novos e remanufaturados a custo mínimo e a localização das facilidades de distribuição, coleta e desmontagem. As distâncias entre essas facilidades foram determinadas considerando uma região de médio porte. Na função objetivo foram considerados os custos referentes à decisão de abertura dos três tipos de facilidades, bem como o custo de produção de produtos novos, o custo de transporte tanto de produtos novos quanto de componentes – os quais são obtidos através da desmontagem dos produtos que são retornados e remanufaturados –, e o custo de compra de componentes novos. O objetivo do modelo é minimizar a soma de todos os custos citados. Nas restrições são considerados o balanceamento do fluxo entre as facilidades e a satisfação de demanda. Todas as variáveis de decisão do modelo são do tipo inteiras, por isso o modelo é descrito como de programação linear inteira. O modelo representa bem uma cadeia de suprimentos de uma empresa de manufatura que reprocessa seus produtos usados incluindo um canal logístico reverso, o que irá garantir o cumprimento da Lei de PNRS, assim como a lucratividade da empresa.
Publicado
19-04-2013