AVALIAÇÃO DA SOBREVIVÊNCIA E EFICÁCIA DE DUDDINGTONIA FLAGRANS SOBRE NEMATÓIDES GASTRINTESTINAIS DE EQÜINOS APÓS PASSAGEM PELO TRATO DIGESTIVO.

  • Pâmela de Faria Busch
  • Clóvis de Paula Santos
Palavras-chave: Controle biológico, Duddingtonia flagrans, eqüinos

Resumo

Anti-helmínticos utilizados no controle de nematodioses gastrintestinais de eqüinos apresentam problemas como: resistência e resíduos do composto parasitário a organismos não alvos no meio ambiente. Uma das alternativas a incorporar-se ao combate desta parasitose é o biocontrole com uso de fungos nematófagos. Este estudo avalia a sobrevivência e eficácia do isolado CG768 de Duddingtonia flagrans após passagem pelo trato digestivo de eqüinos a diferentes concentrações fúngicas no Norte Fluminense O fungo é repicado em garrafas de Roux contendo milho triturado. Quantifica-se o número de clamidósporos por grama do substrato através da câmara de Newbauer. Uma dose de 1milhão, 500mil e 250mil clamidósporos/kg de peso vivo é administrado via oral por 5 dias a eqüinos infectados com nematóides gastrintestinais. As fezes serão coletadas durante a administração do fungo e com 5 dias pré e pós-administração para determinação do número de ovos por grama de fezes (OPG), número de clamidósporos g/fezes, detecção do fungo em placas de petri e coproculturas. Larvas infectantes (L3) serão quantificadas e comparadas em conjunto com valores de OPG e depois, avaliado o grau de contaminação da pastagem Ainda não temos dados no campo de resultados e discussão. Espera-se com este estudo gerar conhecimentos importantes para o estabelecimento da aplicação deste fungo no controle de nematóides gastrintestinais dos eqüinos na região Norte Fluminense.
Publicado
22-04-2013